Você vai ter que ter um pouco de paciência para entender o infográfico abaixo (engraçado como essa ferramenta que foi inventada substituir por imagens os “incompreensíveis” tijolos de texto começam a ficar cada vez mais incompreensíveis), mas acho que vale a pena. O pessoal do Webhostingbuzz reuniu uma série de dados interessantes sobre a internet nos últimos 15 anos, desde os top sites, os países com mais presença na web e idiomas mais falados na rede até a velocidade média da conexao de cada país e o quanto cada nação costuma baixar em termos de gigabytes. Um dados surpreendeu o pessoal do Tecncrunch, de onde tirei essa notícia, e talvez surpreenda você: os EUA estão apenas no 30º lugar quando se trata de velocidade de conexão. No mesmo quesito, uma informação que não surpreende ninguém: o Brasil ficou em 64º lugar.

Fonte: Techcrunch.com (dica do Blue Bus)

Anúncios

A inevitável ultrapassagem é uma questão de tempo. De um lado, um projeto que recebe dedicação total, recursos, inteligência. Do outro, apesar de pertencente a um autêntico gigante, o Google, é continua tratado como um filho bastardo daquele turquinho de nome impronunciável, Orkut Büyükkökten. Até “beta”, o Orkut continua a ser!

O blog Link do Estadão deu mais detalhes:
“O Facebook ultrapassou pela primeira vez a metade do visitantes únicos do Orkut no Brasil. A rede social criada em 2004 por Mark Zuckerberg, de 26 anos, atingiu 17,92 milhões de visitantes únicos em fevereiro enquanto o Orkut ficou com 32,41 milhões de visitantes únicos. O número foi divulgado pela ComScore ao Linknesta quarta-feira, 30, e adiantado no boletim do caderno na rádio Estadão ESPN durante a tarde (ouça aqui).”
Leia a matéria completa aqui.

Salesforce.com, empresa de computação nas nuvens empresarial, adqquiriu a plataforma de monitoramento de mídias sociais Radian6 por aproximadamente 276 milhões de dólares em dinheiro e 50 milhões em ações.

“Com a Radian6, a salesforce.com está ganhando a tecnologia e a liderança no mercado de monitoramento de mídias sociais”, afirmou o chairman and e CEO da Salesforce Marc Benioff. É a terceira grande aquisição nos últimos meses: adquiriu em dezembro a  Ruby cloud platform Heroku por 212 milhões de dólares, a startup de gerenciamento de contatos Etacts no mesmo mês por um valor não revelado e, em janeiro, o serviço de web “conferencing” Dimdim por 31 milhões de dólares.

Gerenciamento e monitoramento de mídias sociais estão no centro de grandes aquisições e investimentos ultimamente. Em fevereiro, a  Vitrue recebeu 17 milhões de dólares de investidores e a  Buddy Media levantou 23 milhões de dólares em outubro.

 

Adnews:

Foi divulgada nessa segunda-feira (28) a lista com os vencedores daquele que o New York Times apelidou de “Oscar do Twitter”, o Shorty Awards. A organização premia os perfis que atuaram melhor na produção de conteúdo curto e em tempo real nas redes sociais.

O ranking deste ano conta com vários brasileiros indicados, mas só três saíram vitoriosos. Rene Silva Santos, o adolescente de 17 anos que ficou famoso por cobrir a guerra entre policiais e traficantes durante a ocupação do Morro do Alemão, no Rio de Janeiro, levou na categoria “Inovação”.

Em “Notícias”, o vencedor foi o @LeiSecaRJ, que divulga informações sobre as blitzes da Lei Seca no Rio de Janeiro. “Informações em tempo real sobre o trânsito e blitz de Lei Seca no RJ, que tanto atrapalham o trânsito e ferem nosso direito de ir e vir”, diz a biografia do perfil. E a ex-candidata à Presidência da RepúblicaMarina Silva foi a vencedora na categoria “Políticos”.

Para chegar aos vencedores, ocorre um misto de votação popular com opinião de membros da Real-Time Academy of Short Form Arts & Sciences – formada por líderes em tecnologia, jornalismo, negócios e cultura.

Veja a lista completa aqui.

 

A Amazon acaba de estrear no mundo da “streaming music” com o lançamento do Cloud Player, um tocador de músicas que deixa você subir suas músicas nos servidores da Amazon e tocá-las via web ou Android.

O novo serviço Cloud Player tem um botão “Save to Amazon Cloud Drive” para salvar seus MP3s na nuvem, assim como uma opção para salvar as músicas do computador para um Cloud Drive do usuário. Os usuários ganham 5 GB de armazenagem gratis, mas podem obter 20 GB se comprarem um álbum pela Amazon. Custa 1 dólar por GB.

O Cloud Player tem uma versão para web e uma para Android. Ambas permitem que os usuários subam as músicas, criem playlists e organizem suas músicas. E como é um plataforma “cloud-based”, os usuários podem acessar suas músicas e configurações de qualquer computador compatível ou equipamento com Android.

Comparável ao Cloud Drive, só o serviço da Grooveshark, que também deixa você subir suas músicas. Mas o serviço da Amazon tem várias vantagens, como o armazenamento de MP3, o sistema de pagamento e a própria marca. Fala-se que Google e Apple também estão trabalhando para lancer seus music players baseados na nuvem.

Fonte: Mashable

Adnews:

O Google se junta à Mastercard e ao Citigroup para a criação de um sistema que permite pagamentos pelo celular através do Android.

Segundo o The Wall Street Journal, a intenção da companhia é transformar os aparelhos em carteiras eletrônicas detectadas por leitores instalados nos caixas de estabelecimentos comerciais. As contas são pagas simplesmente passando o celular diante desses leitores.

O Google não pretende cobrar pelo serviço. Aliás, tem a ideia de ampliar informações aos varejistas sobre os clientes, permitir que as lojas enviem anúncios aos consumidores que estão por perto e utilizar softwares de localização.

A VeriFone está inclusa no projeto. Ela será a fabricante de leitores que fornecerá os equipamentos para varejistas.

As informações são da Istoé on line

IDG Now:

O Yahoo planeja liberar algumas de suas tecnologias, incluindo as relacionadas a armazenamento, à comunidade open source, afirmou um executivo sênior da empresa.

Os sistemas a serem abertos foram construídos pelo Yahoo para lidar com a audiência massiva de seus sites, mas não trazem necessariamente vantagem competitiva à empresa, disse David Chaiken, arquiteto-chefe do Yahoo, em uma entrevista em Bangalore, na Índia, na sexta-feira (25/3).

Leia a matéria completa.

 

Nota de Débora Schach, para o Blue Bus:

As fotos tiradas com um smartphone podem nao ser a última maravilha do mundo, mas, como bem lembra o The Next Web, “a melhor camera é aquela que vc tem”, certo? 🙂 Seja como for, a qualidade das cameras dos celulares melhorou muito de uns tempos pra cá. E a do iPhone, em especial, já tem muita história pra contar. Saiba mais no infográfico abaixo ou veja em maior resoluçao aqui.


Target, Best Buy, Macy’s, Post Cereals e outras grandes marcas estão colocando os códigos na frente de uma ampla faixa de consumidores. Até mesmo o setor imobiliário está usando os códigos em tags de plantas e guias de turismo.

A Macy’s está focando na educação do internauta, com um spot de 30 segundos que foi divulgado no Facebook, YouTube e no próprio site da Macy’s, onde mostra como seus clientes devem usar os códigos. “Nós realmente sentimos que precisávamos educar as pessoas sobre isso”, explica Martine Reardon, vice-presidente executivo de marketing da Macy’s. “Eles podem não saber o que fazer com ele. É importante dizer.”

Mas a pioneira foi a Best Buy. A empresa acrescentou o QR Code para todas as suas tags de informações sobre o produto. Apesar de não ter explicado formalmente o uso dos códigos, é difícil você não usar quando entra em uma loja. A digitalização da marca orienta os consumidores para a página de detalhes dos produtos Best Buy, no site móvel.

Quando vocês acham que a tendência chega pra valer no Brasil?

Fonte: Proxxima News.

Nota de Jacqueline Lafloufa, para o Blue Bus:

Os aplicativos de fotografia para iDispositivos têm se tornado cada vez mais populares, e para ajudar a produzir fotos cada vez melhores, foi criado o iFlash, um acessório que pode ser acoplado na base do seu iPhone para oferecer uma maior luminosidade na hora de fotografar. O iFlash custa cerca de USD 32. A dica é do GeekAlerts.