Capitão América, Homem Aranha, Hulk, você escolhe quem quer como garoto propaganda

Leia o resto deste post »

Chukcha / Shutterstock.comPara enfrentar a diminuição no alcance orgânico, grandes anunciantes estão mudando para rede de compartilhamento de imagens

Leia o resto deste post »

Iniciativa aproveitará para demonstrar a melhoria da qualidade dos anúncios da empresa, disse seu CEO

Leia o resto deste post »

Como você sabe, em 1 de janeiro de 2015 serão implementadas alterações nos termos de uso do Facebook. E você até porque houve uma espécie de mini-revolta na rede, com as pessoas publicando declarações formais (nem por isso, com valor legal) que não aceitavam determinadas alterações que eventualmente ocorreriam Leia o resto deste post »

Uma das palestras mais provocantes da IV Conferência Internacional em Qualidade de Informação, realizada pela QIBRAS e pela ABEMD, foi “Big Data, Small Data, Clean Data, Messy Data”, proferida por Stephen Yu, atualmente presidente e consultor-chefe da Willow Data Strategy e, antes, co-fundador, visionário e principal arquiteto de tecnologia da I-Behavior, a primeira empresa a incorporar dados transacionais ao processo de ultrassegmentação baseada em modelos. Continue lendo em Zona de Desconforto

Leia este e outros posts na Zona de Desconforto

Já diz o ditado popular: tempo é dinheiro. E, nas grandes metrópoles brasileiras, cada vez se perde mais. Segundo pesquisa da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, em 2013, os engarrafamentos custaram R$ 98 bilhões ao país, o que corresponde a 2% do PIB nacional. Para chegar a essa conta, foram consideradas apenas as horas de trabalho perdidas e custos com combustível nas capitais São Paulo e Rio de Janeiro. Não estão os desgastes do carro e custos com seguro, o pagamento de horas extras, nem a queda de produtividade. Sem falar nas consequências à saúde causadas pelo estresse e o desembolso para tratá-las. Ou seja, o custo da imobilidade urbana em todo o país deve ser bem maior do que o estimado Leia o resto deste post »

Estudo: para gerar compartilhamento, o segredo é entusiasmo, não celebridades

O que Bob Dylan, Ellen DeGeneres, Stephen Colbert, os Muppets, U2 e o elenco do seriado dos anos 90 Full House têm em comum? Todos eles estrelaram comerciais do Super Bowl neste ano e nenhum deles chegou perto do topo da lista quando falamos em compartilhamento dos comerciais online. O desempenho morno das celebridades na geração de compartilhamento de anúncios online é uma das principais conclusões de um novo estudo da Unruly Media intitulado “The Science of Sharing 2014”, em grande parte voltada para o desempenho dos anúncios do Super Bowl deste ano. O estudo concluiu que apenas as celebridades não geram o compartilhamento de anúncios online (isso foi verdade por um tempo) e que os anúncios mais compartilhados foram os que evocavam respostas psicológicas intensas. Fonte: Adweek Leia o resto deste post »

Infográfico: o que sua marca não pode usar durante a Copa do Mundo

A #Copadascopas está chegando. E também está chegando a temporada de ações contra empresas que usarem marcas e expressões indevidamente. A Iska Digital preparou um infográfico (que pode ser visto na íntegra mais abaixo) para você se orientar. Fonte: Adnews

Twitter demonstra foco em vídeo, contratando executivo do YouTube Leia o resto deste post »

The Worst Social Media Marketing Advice You Will Ever HearPara começar 2014 com um presente, segue este artigo publicado no blog do Jeff Bullas, consultor australiano que é um dos maiores especialistas do mundo em blogging e mídias sociais, e escrito por Sharon Michaels, design specialist na empresa Addictive Media, de Nova Delhi, India (mais internacional, impossível, admita) Leia o resto deste post »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 46 outros seguidores