Imagem relacionadaEntre os homens com disfunção erétil (DE), os brasileiros são os que mais planejam a vida sexual. É o que mostra a pesquisa global conduzida pela Pfizer em sete países para investigar os hábitos sexuais dessa população. Continue lendo »

Algum tempo atrás, eu atravessava uma rua perto de casa – usando a faixa de pedestres, fique claro – quando um motorista simplesmente acelerou e quase me atingiu. Faltou pouco para o celerado fazer mais uma marquinha em seu parachoques. Continue lendo »

Resultado de imagem para cargox logoEmpresa Cargo X criou esse projeto para incentivar novos profissionais e divulgar artes; temática principal será o amor a cidade de São Paulo Continue lendo »

A ideia seria uma versão com cenas ou ângulos mais facilmente visíveis ou imersíveis em smartphones
O chief product officer da Netflix, Neil Hunt, disse em uma apresentação para a imprensa em San Francisco, na semana passada, que a empresa planeja explorar versões de suas produções originais, filmes e séries, especificamente para dispositivos móveis. Espera assim satisfazer uma crescente parcela de sua audiência. “Não é inconcebível que peguemos uma cópia master e façamos uma edição para mobile”, disse Hunt. Até o momento, a Netflix não tem edições diferentes para serem vistas em plataformas diferentes, mas “é algo que vamos explorar nos próximos anos”, contou Hunt. A ideia seria criar uma versão do conteúdo com cenas ou ângulos mais facilmente visíveis ou imersíveis em um smarphone. Fonte: The Verge

YouTube está reduzindo a exigência de 10 mil assinantes para transmissões mobile ao vivo

Agora em fevereiro, o app do YouTube para Android acrescentou a capacidade de gerar transmissões ao vivo direto do smartphone/tablet do usuário, muito semelhante ao Periscope e Instagram Live. Mas há uma pegadinha: o canal interessado no recurso precisaria ter pelo menos 10 mil assinantes para usá-lo. Agora, o Google parece ter decidido reduzir a exigência, ampliando as transmissões ao vivo para mais usuários. O site Android Police contou que o recurso de “live streaming” ficou disponível para eles na quinta, 16/3, apesar do canal ter apenas cerca de 5 mil assinantes. Outros usuários estão relatando a mesma coisa — e há relatos de disponibilidade em apps iOS. Segundo o site, não parece ter havido outras mudanças. Para ver se o canal está com o recurso, deve-se apertar o botão flutuante de gravação na home do app do YouTube. Em aso positivos, aparecerá um botão ´Go Live´ além do botão de gravar padrão. Fonte: Android Police

Microsoft pode levar marketing geolocalizado para o Office 365
Ferramenta permitirá que consumidor seja atingido em tempo real onde estiver
“Sistemas de inteligência” são prioritários para os fornecedores de software, mas algumas têm trabalhado nesse campo com mais afinco. A Microsoft, por exemplo. A aquisição do LinkedIn (US$ 26 bi), assim como a integração do Office 365 com o Microsoft Dynamics CRM demonstra a intenção de integrar os sistemas internos de dados e aumentar esses dados com fontes externas de informação. Os rumores atuais são que esse roteiro será ampliado, com a Microsoft trabalhando em uma oferta que combina o Office 365 com marketing geolocalizado (em inglês, “location-based marketing – LBM”). Esse serviço capacitaria a empresa a permitir que seus clientes desenvolvessem um marketing mais dirigido, com mensagens e anúncios customizados para perfis e preferências. Segundo analistas, LBM vai levar os sistemas de inteligência para o próximo patamar em termos de ser capaz de atingir o consumidor com a mensagem certa, em tempo real, independente do canal — mobile, web, social, loja física, etc. — que a empresa usar. Fonte: TechTarget
Projeto já está com a NASA e detalha até o local onde as naves pousarão

Continue lendo »

Resultado de imagem para domingos montagnerDomingos Montagner, Ana Hickman, Sabrina Sato, Grazi Massafera e Mariana Ximenes lideraram o ranking Continue lendo »

Zuckerberg 2020?

17/01/2017

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas

Mark visitou Dallas nesta segunda, 16/1, e reuniu-se com vários grupos de cidadãos, inclusive policiais

Alguns sinais indicam que o CEO do Facebook pretende candidatar-se a presidente dos EUA — e muita gente acha que ele vai ganhar
Segundo Nick Bilton, correspondente especial da revista Vanity Fair para assuntos ligados ao Silicon Valley, a semana passada foi “louca e bizarra” como poucas na história dos EUA — teve a história do dossiê sobre Trump vazada pelo site BuzzFeed e a própria conferência de imprensa do presidente-eleito. Para coroar, ele trouxe uma história que começou a circular entre pessoas influentes das empresas de tecnologia do Vale, envolvendo Mark Zuckerberg. Um número crescente dessas pessoas acredita que, provavelmente, o CEO do Facebook concorrerá a presidente dos EUA nas próximas eleições. E, considerando o resultado da que acabou de ocorrer, ele deve ganhar. “Ele quer ser imperador” é uma frase que teria se tornado comum entre as pessoas mais íntimas de Zuckerberg, contou Bilton. E há alguns sinais de que isso passa pela presidência do país. No final do ano, Zuckerberg respondeu uma pergunta sobre seu ateu, uma crença que professava, em um tom, digamos assim, mais politicamente astuto (considerando que os americanos não gostam de presidentes que não acreditar em algum Deus): “eu cresci judeu e então passei por um período em que questionei as coisas, mas agora acredito que religião é muito importante”. Mais recentemente, David Plouffe, ex-diretor da campanha do Obama, assumiu um posto importante na Chan Zuckergbert Initiative. Outros políticos dos dois partidos também juntaram-se à organização filantrópica. O sinal mais óbvio, entretanto, veio nas Resoluções de Ano Novo, que Mark costuma publicar em sua página no Facebook. Este ano, além de regozijar-se pelo fato de ter vencido os desafios de aprender mandarim e construir um “mordomo” em inteligência artificial para sua casa, ele prometeu “conhecer pessoas em todos os estados dos EUA”. Apenas vontade de viajar? Fonte: Vanity Fair

Samsung/Sapient Razorfish estão levando a Internet das Coisas para o varejo
O National Retail Federation Big Show começou nesta segunda, 16/1, em Nova York. Com toda certeza, um dos pontos altos do evento será a apresentação de ferramentas IoT da Samsung e da SapientRazorfish que têm como objetivo conectar as atividades de compra online com as realizadas na lojas. Incorporando IoT, data analytics e tecnologias móveis, as empresas estão demonstrando uma jornada do consumidor dentro de uma loja de vestuário com sincronização ao sistemas de back office. Em um dos exemplos, o comprador faz um pedido em casa, usando um app e quando entra loja o app dispara um beacon em um grande painel digital que mostra conteúdo personaliado baseado em compras anteriores e sugere itens que podem ser adquiridos via touch screen. Além disso, uma loja parceira é avisada e pode abordar o consumidor. Caso necessário, o atendimento é acionado por um botão de “help”. Fonte: MediaPost/IoT Daily Pay

Assistentes virtuais vão oferecer dados de campanha para anunciantes

O Google lançou um app para smartphones que se conecta com seu assistente virtual, Home, e ajuda os anunciantes a otimizar buscas por voz. Analistas acreditam que o próximo passo será disponibilizar dados para analisar e otimizar campanhas multicanal. Este ano, afirma Alex Porter, presidente e chief strategy officer da agência Location3 Media, mensurar dados de voz vão se tornar um recurso do Google Analytics e do Search Console. Os dados poderão otimizar estratécias de SEO e permitir que as empresas integrem buscas pagas, ganhando uma perspectiva diferente sobre como o conteúdo é mais bem servido para responder questões. O formato dos dados e como os anunciantes acessarão esses dados, porém, não estão claros. Fonte: MediaPost/Search Daily

 

Mona Haydar, em comercial da Microsoft que busca “espalhar harmonia”

Outras minorias também têm sido retratadas em comerciais desde o ano passado Continue lendo »

Feliz Ano Novo!

30/12/2016

feliz-2017

Ao ouvir falar em inteligência artificial, você provavelmente pensa em ambientes imaculados e máquinas sem emoção – portanto, sem preconceitos. Bem, é melhor pensar de novo. Continue lendo »