Lendo a matéria abaixo, publicada pel0 Adnews, fica claro que depende só dos governadores, inclusive os ligados a partidos que acusam o governo federal de ter muita fome de impostos. Vamos ver como fica a coerência.

” O acesso à internet pode ficar ainda mais barato se um imposto for cortado. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, anunciou ontem, 29, que negocia com o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) a desoneração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) arrecadado pelos estados sobre o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). Caso as unidades estaduais concordarem com a proposta de abrir mão do valor, a internet popular pode cair de R$ 35,00 para R$29,00. Leia o resto deste post »

Ciclo Vivo:

O Grupo Italcementi, da Itália, desenvolveu um cimento transparente, que permite a entrada de luz nos edifícios, diminuindo assim os gastos com energia elétrica. O pavilhão italiano da Expo Shangai 2010, projetado pelo arquiteto italiano Giampaolo Imbrighi, é o único a possuir a tecnologia por enquanto. A obra utilizou o material em cerca de 40% de sua composição.

O produto, batizado como i.light, garante a transparência através de um método inovador que mistura cimento e 50 tipos de aditivos de resinas plásticas que possuem aproximadamente de dois a três milímetros de espessura. As propriedades da mistura permitem a ligação de uma matriz de resina plástica em um painel final que combina a robustez típica de materiais cimentícios e a possibilidade de filtrar a luz tanto para dentro, como para fora.

Leia a matéria completa, com fotos.

Quem diria que a concorrência mais pesada ao iPad viria de uma livraria e não de um dos gigantes da eletroeletrônica? Mais uma vez está provado o axioma clintoniano: “é a economia, estúpido!” Leia o resto deste post »

A infraestrutura energética para a Copa e para os Jogos Olímpicos estará em debate entre os dias 19 e 20 de outubro, durante Conferência que a IBC vai promover sobre o tema em SP. Além de discutir o que precisa ser feito no Brasil, o evento terá apresentação exclusiva do Governo da África do Sul mostrando a experiência da Copa passada. Leia o resto deste post »

Vocês talvez tenham percebido nos filmes que estão no ar: a Nextel tem nova marca. A empresa, que nasceu Fleet Call, em 1987, abandonou o logotipo em caixa alta com listas nas letras TEL e adotou um ar mais moderno. Confiram:

A nova marca foi criada pela Landor e foi lançada mundialmente em 19 de setembro último. Segundo o release da empresa, “os clientes percebem a Nextel como uma prestadora de serviço de qualidade premium e parceiro confiável, que oferece produtos e serviços diferenciados e inovadores, que ajudam os clientes a serem mais produtivos. Com nosso projeto de lançar redes de terceira geração (3G), agora é o momento ideal para lançar uma nova identidade visual e uma estratégia de marca que reflitam melhor o nosso foco em conectar nossos clientes e o mundo.”

Saibam mais neste artigo do blog LogoBR.

O nome do popular rítmo dos países platenses está registrado em castelhano desde 1837, cunhado pelo etimólogo cubano Esteban Pichardo, e tudo parece indicar que sua origem é africana, nascido em alguma das línguas trazidas pelos escravos para a América. Devemos ter presente, no entanto, que esse primitivo tango pouco tem a ver com a música típica daqueles países, imortalizada pelos uruguaios Carlos Gardel (cantor) e Gerardo Mattos Rodrigues (compositor). Leia o resto deste post »

Cientistas do Lawrence Berkeley National Laboratory confirmaram na última quarta-feira a criação de uma célula solar de alta eficiência que utiliza quase todo o espectro da luz. Traduzindo, eles descobriram uma maneira de fazer painéis de energia solar que gera eletricidade no escuro. Leia o resto deste post »

Um dos pilares da física atual é que a velocidade da luz é o limite a que um corpo pode viajar. É o segundo postulado da Teoria da Relatividade tal qual descrita por Einstein. Milhares de experimentos já foram realizados a fim de medi-la com mais e mais precisão. Mas agora isso estaria sendo posto em cheque.

Neutrinos enviados por via subterrânea das instalações de Cern (é a sigla em inglês do Centro Europeu de Investigação Nuclear) para o de Gran Sasso, a 732 km de distância, pareceram chegar ao seu destino frações de segundo mais cedo que a teoria de um século de física faria supor. Até então nunca havia sido possível encontrar uma partícula capaz de exceder a velocidade da luz.

Um dos autores do estudo, o cientista Antonio Ereditato, falou o seguinte: “Tentamos encontrar todas as explicações possíveis para esse fenômeno. Queríamos encontrar erros – erros triviais, erros mais complicados, efeitos indesejados – e não encontramos”. E, ressaltando a cautela do grupo em relação às próprias conclusões, está pedindo à comunidade científica internacional que analise os resultados.

Leia mais…

Atenção, quem mora em São Paulo e Campinas. Para celebrar o Dia Estadual do Combate ao Stress, 23 de setembro, o Centro Psicológico de Controle do Stress (CPCS) oferecerá atividades gratuitas que incluem avaliação do stress, orientação clínica, nutricional e física, além de sessões de relaxamento, massagem e Tai-Chi. Leia o resto deste post »

Agência Fapesp:

Um grupo de cientistas da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, e da Universidade de Waterloo, no Canadá, desenvolveu um transistor que usa prótons no lugar de elétrons, abrindo a possibilidade de fabricação de dispositivos que possam se comunicar diretamente com seres vivos. O estudo será publicado esta semana na revista Nature Communications.

Diversos grupos de pesquisa no mundo estudam o desenvolvimento desse tipo de tecnologia, que poderá ser empregado em próteses ou em sensores biológicos, mas as pesquisas estão voltadas para a comunicação eletrônica, com partículas carregadas negativamente, e não positivamente ou neutras, como prótons e íons.

“O desafio está na interface: como fazer com que um sinal eletrônico seja traduzido em um sinal iônico e vice-versa?”, disse Marco Rolandi, professor de ciência dos materiais e engenharia da Universidade de Washington e primeiro autor do artigo. “Nós encontramos um biomaterial que é muito bom na condução de prótons e permite o potencial de interagir com sistemas vivos”, afirmou.

Animais, como o homem, usam íons para, por exemplo, flexionar seus músculos ou na transmissão de sinais cerebrais. Uma máquina que seja compatível com um sistema vivo poderia monitorar tais processos. Em teoria, isso poderia levar à geração de correntes de prótons para controlar diretamente determinadas funções.

Um primeiro passo rumo a esse tipo de controle é o transistor apresentado no novo estudo, capaz de enviar correntes de prótons. O protótipo é um transistor de efeito de campo, um tipo que inclui três terminais – porta, fonte e dreno – para a corrente.

O protótipo é o primeiro desses transistores a usar prótons. Ele é bem mais fino que um fio de cabelo, medindo apenas 5 micrômetros de espessura – 1 micrômetro é a milionésima parte de 1 metro.O transistor foi feito com o uso de quitosana, polissacarídeo derivado do exoesqueleto de crustáceos. A quitosana absorve água e forma muitas ligações de hidrogênio, permitindo que os prótons pulem de uma ligação para outra.

O protótipo também leva silício, o que o torna incompatível com o uso no corpo humano, mas os pesquisadores pretendem desenvolver versões com outros materiais, que possam ser implantadas sem problemas de rejeição ou dano físico. O artigo A polysaccharide bioprotonic field-effect transistor (doi:10.1038/ncomms1489), de Chao Zhong e outros, pode ser lido por assinantes da Nature Communications em www.nature.com/naturecommunications.