A sign marks the Microsoft office in Cambridge, Massachusetts, U.S. January 25, 2017.   REUTERS/Brian Snyder

Microsoft compra empresas anti-ciberataques e Yahoo+AOL é oficial. Leia abaixo

Especialista acredita que não se pode fazer negócio com uma empresa sem cuidados iniciais básicos

Continue lendo »

Anúncios

App da Gorillaz incorpora RV, RA e vídeo 360º – e vale como convite para uma festa  Continue lendo »

 

tim armstrong

Tim Armstrong, CEO da AOL

Escolha indica que estão dispostos a tornar a marca uma das mais “disruptoras em digital”

Continue lendo »

Resultado de imagem para marni walden

Marni Walden, VP da Verizon

Empresas compartilharão responsabilidades legais e regulatórias decorrentes dos roubos de dados Continue lendo »

 

Resultado de imagem

Marissa Mayer, CEO e presidente do Yahoo — pense em alguém com problemas…

Roubo ocorreu em 2013 e pode ter afetado usuários de forma mais séria do que o ataque de 2014 Continue lendo »

Logo no início da semana, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, informou que um bando grande de seus top executivos voou do ninho. De repente, a empresa viu-se sem Katie Jacobs Stanton, sua VP de mídia, Kevin Weil, SVP de produtos, e Alex Roetter, SVP de engenharia.

Continue lendo »

Nossa consciência pode ir para robôs – se liga!

Ficção científica? Talvez não. O fato é que existe um projeto chamado Russia 2045 que pretende transferir nossas consciências para robôs, como em Avatar, e permitir que as pessoas continuem de certa forma “vivas”, mesmo que seus corpos morram. A coisa é tão séria que os cientistas participantes já desenvolveram andróides (ou avatares, se você preferir), que logo poderão nos substituir fisicamente e receber nossos pensamentos. Segundo esse pessoal, robôs parecidos com humanos serão tão populares como carros em 2015. Continue lendo em A Zona de Desconforto

Secom defende regionalização da verba federal Continue lendo »

O pouso na lua e a AdeS: há controvérsias

por Paulo de Deus, Chief Design Officer de A Zona de Desconforto

Sim, não tenho receio em afirmar que tenho sérias dúvidas se a lua algum dia recebeu a visita de um ser humano. Claro, eu vi os vídeos, li as notícias nos jornais. Bem… Ainda assim tenho dúvidas. Há coisas não muito claras, não muito bem explicadas… Sei lá. Continue lendo em A Zona de Desconforto

Planos da Record: igualar-se à Globo em faturamento e audiência Continue lendo »

O assassinato da Umbro pela covarde Nike

61627_ext_arquivoCalma! O título é apenas uma referência bem humorada ao filme “o assassinato de Jesse James pelo covarde Robert Ford”, de 2007,  dirigido por Andrew Dominik e estrelado por Brad Pitt. No mundo dos negócios, as notícias não costumam ter essa carga de emoção toda. Continue lendo em A Zona de Desconforto

Como usar o Gmail sem conexão à internet Continue lendo »

Globo perdeu 22% de ibope, mas triplicou faturamento

A Globo divulgou esta semana mudanças em sua diretoria. Especificamente a substituição de Octavio Florisbal por Carlos Henrique Schroder tem o objetivo de estancar a queda de audiência da vênus platinada – nos 10 anos (2002-2012) em que Florisbal esteve à frente da emissora a audiência em rede nacional caiu 22%. Concretamente, na média diária das 7 à 0 h, passou de 22,2% para 17,4% (cada ponto equivale a 191 mil domicílios). Um fiasco? Bem, depende do ponto de vista, porque apesar dessa queda violenta (e nos programas carro-chefe, como Fantástico e Jornal Nacional, isso é ainda mais evidente) a Globo continuou a receber 70% dos investimentos publicitários. Mais ainda: quando se fala tanto da crescente irrelevância dos canais tradicionais, o faturamento bruto da TV aberta com anúncios passou de R$ 5,65 bilhões (2002) para R$ 18 bilhões (2011). Parte da explicação desse “milagre da multiplicação do faturamento” pode estar em um assunto que só era discutido embaixo dos panos e que agora, com o julgamento do mensalão, vem à tona: BV. Não será que está na hora dos anunciantes começarem a analisar melhor a questão do CPM e da eficiência dos meios? Ou querem continuar pagando a farra? (Fonte: coluna Outro Canal, da FSP)

Pequeno varejo: como chamar a atenção da Geração Y? Continue lendo »