Será que já não vimos este filme? Fechado o primeiro dia em que suas ações foram vendidas ao público, o Facebook valia nada mais nada menos do que 105,19 bilhões de dólares. Já é o maior IPO de uma empresa de Internet da história. As ações, que começaram a circular em sua oferta pública inicial  por US$ 38 cada, estrearam em Wall Street cotadas a US$ 42,05. E, em apenas 30 segundos, 82 milhões de ações já haviam sido negociadas.

Nada garante que o preço das ações, quando o pregão abrir novamente na segunda, permaneça nesse patamar, mas não deixa de ser notável o fato de uma empresa com apenas 8 anos de idade e muito poucos ativos reais valer mais do que algumas gigantes e bem consolidadas. O Facebook, neste momento em que escrevo, vale praticamente a mesma coisa que a PepsiCo, avaliada em US$ 106,5 bilhões. E mais do que valem McDonald’s (91 bilhões), Amazon (96 bilhões), Disney (78 bilhões), Visa (92 bilhões) e Volkswagen (7o bilhões).  Fonte: Mashable.com e Reuters

Alguns meses atrás, nossa imprensa estava cheia de notícias sobre a Primavera Árabe, os diversos movimentos de protesto encabeçados por jovens que pipocavam nos países do norte da África e do Oriente Médio. Mas eis que de repente algo com um espírito bem parecido, o movimento de protesto occupy Wall Street, isto é, Ocupar Wall Street, pipoca na capital financeira do mundo – e nem uma noticiazinha é publicada por nossos valorosos veículos de comunicação. Experimentamos buscar no Google e, em português, notícia, notícia mesmo, só em portais de Portugal (Sol e RTP). Aqui, no Brasil, temos que seguir as novidades através dos blogs (e fica a pergunta: não será mais um tiro no pé da grande imprensa permitir que um assunto tão importante seja acompanhado principalmente através de blogs independentes?). A primeira citação do assunto em um órgão tradicional aparece em um dos blogs da Veja, o do Caio Blinder. A ironia aqui é um importante comentarista dar um espaço importante, ainda que com viés negativo, para um assunto que não mereceu uma linha sequer (nós aqui do laboratório, pelo menos, não vimos nada) nem do seu veículo nem dos seus co-irmãos. Seja como for, o movimento está aí, ganhando adeptos, espalhando-se por outras cidades e até com comunicado oficial, como podem ler abaixo. Continue lendo »