Chatting on a smartphoneInteligência artificial da Semantic Machines pode produzir conversas que não apenas respondem ou prevêem perguntas com mais precisão, mas também fluem naturalmente 
A Microsoft anunciou hoje que adquiriu a Semantic Machines, uma startup de Berkeley que quer resolver um dos maiores desafios da IA de conversação: fazer os chatbots parecerem mais humanos e menos como, bem, bots. O diretor de tecnologia da Microsoft AI & Research, David Ku, declarou que, “com a aquisição da Semantic Machines, estabeleceremos um centro de excelência de conversação em Berkeley para avançar os limites do que é possível em interfaces de linguagem”. Segundo o co-fundador e cientista chefe da SM, Dan Klein, “a tecnologia de diálogo de hoje é principalmente ortogonal. Você quer que um sistema de conversação seja contextual, então quando você interpreta uma frase, as coisas não ficam isoladas”. Focando na memória, a Semantic Machines afirma que sua inteligência artificial pode produzir conversas que não apenas respondem ou prevêem perguntas com mais precisão, mas também fluem naturalmente, algo que Siri, Google Assistant, Alexa, a própria Cortana da Microsoft e outros assistentes virtuais ainda não conseguem. Fonte: TechCrunch

Walmart lançou um serviço de personal shopping exclusivo para mães de cidades afluentes

O Code Eight, uma startup de compras pessoais, escondida mais do que incubada dentro do Walmart, foi rebatizada de Jetblack. Nas listas de ofertas de empregos, o serviço é descrito como um “serviço de compras e concierge pessoal somente para membros que combina a conveniência do comércio eletrônico com a atenção personalizada de um assistente pessoal”. Os visitantes do Jetblack.com são recebidos por uma página de destino que diz: “Bom trabalho, você nos encontrou!” O site diz também que o “Jetblack está atualmente em beta em Manhattan”. E oferece aos visitantes uma opção para solicitar acesso antecipado. A startup está sendo liderada pela cofundadora da Rent the Runway, Jenny Fleiss, que se juntou ao Walmart no ano passado para liderar a iniciativa. Desde então, o Walmart revelou pouco sobre o projeto, mas em dezembro o site Recode havia noticiado o lançamento do Code Eight, com uma descrição semelhante. O cliente-alvo foi descrito como um “consumidor urbano de alto patrimônio líquido” — tradução: pessoas ricas que moram em grandes cidades, ou seja, bem distinto do cliente típico do Walmart. Itens domésticos são entregues gratuitamente dentro de 24 horas; outras compras são entregues no prazo de dois dias úteis. As devoluções são recebidas gratuitamente no prédio ou na casa de um cliente. Fonte: Recode