Resultado de imagem para foldable samsung
Uma das preocupações é como tornar o produto, quando desdobrado, diferente de um tablet

Continue lendo »

Resultado de imagem para householdÀs vezes, é melhor misturar
Continue lendo »

googleDataLab usa tecnologia proprietária para diagnosticar nível de maturidade dos clientes Continue lendo »

Galaxy X Release DateA confirmação do lançamento do novo produto foi acidental, mas era esperado — e ele será flexível!

Continue lendo »

O uso de linguagem natural e a capacidade personalização são dois dos motivos
Segundo a Statista, portal alemão de inteligência de negócios, pesquisa de mercado e estatísticas online, o mercado de assistentes e bots pessoais com base em inteligência artificial quase duplicará em 2018, chegando a mais de US$ 12 bilhões em 2020 com 1,6 bilhão de usuários ativos. Hoje, praticamente todo gigante tecnológico está fazendo agentes digitais para seus clientes. O Alexa da Amazon está sendo remodelado visualmente e ganhando novas funções, o Cortana da Microsoft acaba de ser hospedado em um novo dispositivo e o Siri da Apple deverá também se mudar para o seu próprio speaker. Por que toda essa movimentação? Por que devemos esperar ainda mais inovação e interesse neste mercado? A resposta começa com o fato de usarem linguagem natural. Em vez de dropdowns ou caixas de seleção, assistentes pessoais permitem aos usuários formular consultas de forma natural, falando ou enviando mensagens de texto. A linguagem natural é mais intuitiva do que as interfaces web ou móveis, o que normalmente implica algum grau de curva de aprendizado — e ela está acelerando. Além disso, graças à baixa taxa de erro recorde no reconhecimento conversacional de fala e na melhoria nos mecanismos de processamento de linguagem natural, os assistentes pessoais já conseguiram um nível razoável de compreensão de consultas naturais, tendo até mesmo aprendido a identificar seus usuários. A Amazon anunciou recentemente que a Alexa agora é capaz de reconhecer 10 vozes diferentes e os dispositivos habilitados para o assistente digital agora podem fornecer resultados personalizados para cada usuário com base em preferências e comportamentos previamente expressados. Personalização, aliás, que é um absolutamente essencial para qualquer produto digital, está sendo levado a um novo nível pelos assistentes digitais. Além do reconhecimento de voz do Alexa, eles economizam o tempo dos usuários fornecendo uma quantidade limitada de opções relevantes, em vez de inundá-los com uma gama completa de resultados relevantes ou irrelevantes para uma determinada pesquisa — os assistentes de varejistas como eBay, Walmart e Whole Foods, por exemplo, estão ajudando os clientes a resolver o “paradoxo de escolha” que muitas vezes leva a menor satisfação e carrinhos abandonados. Fonte: VentureBeat

Continue lendo »

Resultado de imagem para marni walden

Marni Walden, VP da Verizon

Empresas compartilharão responsabilidades legais e regulatórias decorrentes dos roubos de dados Continue lendo »

Todo começo de ano é época de acompanharmos as novidades tecnológicas que são apresentadas e demonstradas em Las Vegas, durante o Consumer Electronic Show. O CES deste ano acaba exatamente hoje, 8/1, e não foi diferente. Ou talvez tenha sido, pela ausência do que podemos chamar de “soluções disruptivas”. Continue lendo »

Resultado de imagem para super mario runGame já é o mais baixado em 80 países e o app que gerou mais receita em 30 deles Continue lendo »

 

Star Trek

Star Trek completou 50 anos. Marcas fizeram homenagens. Leia abaixo

Nintendo vai distribuir o aparelho que pode melhorar a segurança dos jogadores
Continue lendo »

Parece aquela piada do “ligeirinho”: vai ser bom, não foi?

Em 2010, lembra um artigo do TechCrunch, os tablets significavam o “novo” e o “quente”. Naquele ano, a Apple lançou seu primeiro iPad, a Samsung destava trabalhando no Galaxy Tab e uma legião de outros fabricantes preparavam-se para inundar o mercado com seus tablets Android tablets.

Continue lendo »