Horror! Segundo um estudo do  Ehrenberg-Bass Institute, uma organização australiana que tem a Procter & Gamble, a Coca-Cola e outros grandes anunciantes como apoiadores, não muito mais do que  1% dos fãs das maiores marcas no Facebook de fato se envolvem com elas — ou seja, comentam, compartilham e curtem seus posts.

Mas isso é necessariamente uma má notícia? Em minha opinião, longe disso. Como profissional de marketing direto, sou regularmente questionado sobre a “efetividade” das peças que crio. Apenas 1% de retorno? Pois é, 1% de retorno, e fico muito orgulhoso disso. Pensem só um pouco no que significa. Digamos que enviei 1 milhão de malas diretas, ou de emails. Um por cento de retorno significa que 10 mil pessoas compraram o produto ofertado. Para conseguir a mesma quantidade de compradores, um comercial de televisão em horário nobre precisa atingir várias dezenas de milhões de telespectadores. Várias vezes.

Ah, mas tem a questão da imagem da marca, o brand awareness. Um comercial de tv ganha longe nesse quesito, indiscutivelmente. O que nos leva a concluir que a questão é só de definir com clareza metas e objetivos. Uma página no Facebook, ou melhor, uma ação bem planejada em mídias sociais vale muito mais do que o engajamento direto que produz. Ou não?

Leia a matéria, em inglês, no AdAge.

Fonte: Blue Bus

– ou seja, comentam, compartilham e curtem posts.