Um choque de realidade para a Geração “Y”

O mundo atual, moderno e tecnológico e a chamada Geração “Y” parecem ter sido criados um para o outro. Afinal, quem mais seria capaz de acompanhar na mesma velocidade as mudanças quase diárias que ocorrem simultaneamente nos quatro cantos do planeta? A cada dia, surge uma Start Up promissora e, junto com ela, talvez o novo jovem super-star da tecnologia. CEOs com mais de 50 anos? Esqueça. Eles não passam de dinossauros. Fósseis de um mundo obsoleto onde os celulares tinham o tamanho e peso equivalente a um tijolo e perdiam uma em cada duas ligações (acredite, celulares só faziam e recebiam chamadas). Por falar nesse mundo, eu venho justamente dele, logo, devo ser considerado um dinossauro. Leiam o artigo completo no site Indikabem.

Varejistas vão usar mais QR codes para impulsionar o m-commerce neste final de ano Continue lendo »

Globo perdeu 22% de ibope, mas triplicou faturamento

A Globo divulgou esta semana mudanças em sua diretoria. Especificamente a substituição de Octavio Florisbal por Carlos Henrique Schroder tem o objetivo de estancar a queda de audiência da vênus platinada – nos 10 anos (2002-2012) em que Florisbal esteve à frente da emissora a audiência em rede nacional caiu 22%. Concretamente, na média diária das 7 à 0 h, passou de 22,2% para 17,4% (cada ponto equivale a 191 mil domicílios). Um fiasco? Bem, depende do ponto de vista, porque apesar dessa queda violenta (e nos programas carro-chefe, como Fantástico e Jornal Nacional, isso é ainda mais evidente) a Globo continuou a receber 70% dos investimentos publicitários. Mais ainda: quando se fala tanto da crescente irrelevância dos canais tradicionais, o faturamento bruto da TV aberta com anúncios passou de R$ 5,65 bilhões (2002) para R$ 18 bilhões (2011). Parte da explicação desse “milagre da multiplicação do faturamento” pode estar em um assunto que só era discutido embaixo dos panos e que agora, com o julgamento do mensalão, vem à tona: BV. Não será que está na hora dos anunciantes começarem a analisar melhor a questão do CPM e da eficiência dos meios? Ou querem continuar pagando a farra? (Fonte: coluna Outro Canal, da FSP)

Pequeno varejo: como chamar a atenção da Geração Y? Continue lendo »