Quem não enviou um email errado levante a mão. É, parece que a experiência de enviar emails para o destinatário errado não é, afinal, tão incomum. Mesmo quando se trata de uma das maiores empresas de comunicação do mundo. E foi o que aconteceu com o New York Times. O marketing do jornal preparou uma promoção agressiva de recuperação de ex-assinantes, 50% de desconto, mas escolheu com cuidado os destinatários, apenas cerca de 300 pessoas que haviam cancelado recentemente suas assinaturas. Tudo certo até que, na hora do envio, alguém apertou o botão errado e lá se foi a mensagem para 8,6 milhões de endereços que estavam na base do jornal. Continue lendo »