Matéria muito interessante do Daniel Sollero, no Brainstorm9:

Morte ao compartilhamento automático

Recentemente os sites de notícias, portais (surpreendente, né?) e a velha mídia descobriram o poder das redes sociais. Mas ainda assim, continuam a ter a mesma postura de sempre: Eu sei o que é melhor para você. O último exemplo dessa maneira de pensar são os malditos aplicativos de notícias em que, magicamente, você pode descobrir novas notícias que seus amigos estão lendo. Continue lendo »

Segundo enquete realizada pelo site  Adnews,  79% das pessoas entrevistas disseram que são a favor da pirataria online. Pode-se questionar a representatividade da amostra e a qualidade da metodologia, mas acredito que isso demonstra claramente que as entidades favoráveis a um controle maior do compartilhamento de conteúdo na rede, especialmente as grandes produtoras e distribuidoras de conteúdo offline, ligadas a Hollywood e outros centros de produção de entretenimento, estão perdendo a batalha por nossos corações e mentes. Confira a matéria. Continue lendo »

Como diria um antigo locutor esportivo, o tempo passa, torcida brasileira. Nem há tantos anos assim, gastava-se galões de tinta e toneladas de papel discutindo-se os aplicativos da Microsoft. Agora é a vez dos aplicativos Google. O gigante de Mountain View, California, já oferece um menu de opções interessantíssimos, todos em ‘cloud-computing’ e ao alcance mesmo das menores empresas. Não é à toa que mais de 2 milhões de empresas e 25 milhões de usuários utilizam hoje suas soluções de email, geração de documentos e outras tarefas de escritório, um campo até recentemente dominado pela outra gigante, a de Redmond, Washington.

Claro que nem tudo é sensacional (assim como não são as soluções da Microsoft) e vamos trazer algumas soluções Google que são mais ou menos e até ruins. Mas vamos começar pelo lado bom, os aplicativos que você deve pensar em aplicar no seu negócio.

Google Apps Gmail

As vantagens são grandes. Começando pela aparência: ele tem a mesma cara em qualquer browser ou equipamento móvel. Até um iPod Touch vira um portal de trabalho. Não vamos esquecer o espaço. Com Apps pago, dá para oferecer 25Gb por funcionário. E os seus funcionários terão completo acesso remoto. Um acesso logado, o que permitirá o acompanhamento do uso da ferramenta. Além disso, as conversações são “threaded”, isto é, podem ser agrupadas por linha de assunto. Por outro lado, o processo de logar e gerenciar várias contas é complicado. E você vai ser bombardeado por conteúdo publicitário (afinal, esse é o grande negócio do Google, certo?).

Google Apps Calendar

O aplicativo cria uma plataforma comum a partir da qual pode se agendar reuniões e eventos com quem quiser na empresa em tempo real e inclusive de locações remotas. Os agendamentos podem ser atualizados e agrupados – convites por email são gerados e eles incluem botões para resposta. Quando os convidados dão o ok, o aplicativo adiciona a reunião em sua agenda e na deles. Os calendários dos funcionários podem ser juntados ao seu e assim você pode gerenciar melhor as atividades deles. Claro que também é complicado de configurar e outros ‘probleminhas’ semelhantes.

Google Docs

Os problemas anteriores de conectividade e compartilhamento foram recentemente resolvidos e hoje esse aplicativo oferece algumas coisas interessantes, como a possibilidade de revisões simultâneas por várias pessoas. Criar apresentações e propostas ficou muito simples e tem chats e comentários para ajudar a resolver bloqueios criativos. Ainda não substitui completamente o Word, mas está a caminho.

No próximo post, vamos listar os aplicativos Google que não são assim uma brastemp.