IDGNow:

Site brasileiro de compras coletivas possui sete milhões de usuários registrados. Valor da transação não foi revelado.

As Organizações Globo confirmaram nesta terça (4) a aquisição de 40% do site de compras coletivas ClickOn. O valor da transação, porém, não foi revelado.

A aquisição foi feita pelo grupo Mosaico, braço do conglomerado responsável por investimentos na Internet. O ClickOn, criado há cerca de um ano, conta com sete milhões de usuários cadastrados e atua em 43 cidades do Brasil. Tem como principais concorrentes o Groupon – o maior do gênero – e o Peixe Urbano – portal brasileiro que conta com Luciano Huck como sócio.

A intenção das Organizações Globo com a compra é aumentar sua presença na oferta de conteúdo digital. Este ano, por exemplo, ela já adquiriu as empresas Mundi, especializada em viagens, e Gazeus, desenvolvedora de jogos online.

“O modelo de compras coletivas dinamizou o comércio eletrônico no Brasil, atraindo novos consumidores e empresas para fazer negócios online, e enxergamos um forte potencial para seu crescimento continuado nos próximos anos”, explicou Guilherme Pacheco, CEO da Mosaico

O Brasil conta com mais de mil sites de compras coletivas. No entanto, os seis maiores – o ClickOn está entre eles – são responsáveis por 82,5% das vendas. Estima-se que esse tipo de serviço já alcance 61% dos internautas brasileiros e que tenha movimentado em fevereiro, no País, 71 milhões de reais – a expectativa é que esse valor atinja 1 bilhão de reais até o fim do ano.

O MM Online destacou ontem que a Abril anunciou  sua entrada no segmento de compras coletivas, modelo que vem ganhando destaque na internet nacional nos últimos meses. Em parceria com o já estabelecido ClickOn, o novo Bananarama é uma das grandes apostas da editora para incrementar suas operações de comércio eletrônico no Brasil.

Segundo Tié Lima, gerente executivo da Abril e responsável pelas iniciativas de e-commerce do Grupo, a perspectiva é conquistar um milhão de usuários no primeiro semestre de atuação, período em que já deverá estar presente em 15 cidades. Nesse primeiro momento apenas Rio de Janeiro e São Paulo possuem o serviço disponível. “Serão criados selos de referência para os estabelecimentos que vendem seus produtos pelo Bananarama para que os descontos sejam de fato proveitosos para os consumidores”, acrescenta.

Leia matéria completa aqui