Se algum tempo atrás, alguém me dissesse que eu iria ficar fazendo “check-in” com o celular nos lugares que vou, praticamente criando um rastro de onde passa, chamaria esse alguém de louco. “Está me confundindo com o português da piada?”, perguntaria, indignado. Mas eis que surgiu o Foursquare e o conceito de rede de geolocalização e agora é praticamente um vício ficar registrando que estou em tal ou qual lugar. E olha que eu nem sou dos mais fanáticos. Tem um amigo meu que criou o “local” recarregador. Resultado: no leaderboard ele está lá no topo. Continue lendo »