US$ 30 milhões para criar “inteligência artificial para o bem”

24/02/2018

Indian Prime Minister Modi attended the recent opening of the Wadhwani Institute in Mumbai Objetivo de empresários indianos é capacitar trabalhadores de saúde rurais ou agricultores empobrecidos na Índia

Um novo centro de pesquisa em Mumbai tem como objetivo usar inteligência artificial para ajudar as centenas de milhões de pessoas que vivem com menos de US $ 2 por dia. Os empresários indianos Sunil e Romesh Wadhwani estão prometendo US$ 30 milhões em 10 anos para o centro, que está sendo administrado por P. Anandan, diretor-gerente fundador da Microsoft Research India. Segundo os empresários, embora a inteligência artificial possa ajudar a Amazon a vender mais bens ou a Google melhorar suas taxas de cliques, também pode capacitar trabalhadores de saúde rurais ou agricultores empobrecidos na Índia. “Os benefícios da inteligência artificial ainda estão indo apenas para o topo da pirâmide, os 5,10 ou 20 por cento mais ricos”, dizem. Mas o Instituto Wadwhani pretende mudar esse quadro, começando pela Índia onde, devido à grande população, pode ser criada uma massa crítica que permita o surgimento de boas práticas. O Instituto Wadhwani, atualmente, tem 8 engenheiros e pesquisadores com um objetivo de chegar a 20 no primeiro ano. É parceiro do governo do estado indiano de Maharashtra e também espera trabalhar com outras universidades, ONGs e governos. Saúde, transporte, agricultura e infra-estrutura estão entre as áreas de foco. Fonte: Axios 

AT&T lançará 5G móvel em Atlanta, Dallas e Waco
A AT & T finalmente resolveu dizer exatamente onde podemos ver em ação celulares 5G ainda em 2018. A operadora confirmou que “partes” de Atlanta, Waco e Dallas poderão adotar o serviço baseado nesse padrão antes do final do ano. Outras nove cidades serão anunciadas “nos próximos meses”. Não há menção aos primeiros dispositivos (muitos deles terão que aguardar até 2019), mas é claro que este será um primeiro passo cauteloso para o futuro em vez de um salto completo. A cobertura inicial usará espectro de onda milimétrica (VHF, “very high frequency”), o que não é perfeito em relação a alcance e pode se tornar um complicador. O tipo de cobertura a que estamos acostumados terá que esperar até mais tarde, quando a AT&T puder justificar economicamente a mudança nas bandas mais usadas. Isso não deve ser muito difícil quando grande parte do equipamento LTE que está instalando agora deve ajudar com a migração, mas ainda implica uma espera. A iniciativa torna a AT & T a primeira grande operadora a lançar 5G. O lançamento da Sprint é esperado para 2019, a T-Mobile antecipa uma cobertura nacional até 2020, e a Verizon falou mais sobre o seu 5G fixo do que algo que você pode transportar no seu bolso. No entanto, a AT & T não pode reivindicar uma vitória ressonante. Está fazendo alguns sacrifícios para gritar “primeiro”, e a maturidade do 5G ainda levará um bom tempo para chegar. Fonte: Engadget

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: