Tribunal americano determina que políticos não podem bloquear pessoas nas mídias sociais

01/08/2017

Resultado de imagem para trumpDecisão deve afetar ação contra o Presidente Trump, que tem bloqueado críticos no Twitter

O juiz James Cacheris de uma corte federal do estado da Virginia, EUA, emitiu uma sentença contra Phyllis Randall, presidente do conselho no Loudoun County Board of Supervisors, dizendo que ela violou o direito à livre expressão de um constituinte ao bloqueá-lo no Facebook. Brian Davison disse ter sido bloqueado após acusar o Loudoun School Board de corrupção em seu comentário a um post de Randall em que ela pedia aos cidadãos para publicarem seus pensamentos e dar feedback. O juiz explicou que como Randall estava agindo como uma servidora pública em sua página do Facebook page, violando assim a Primeira Emenda, ao “suprimir comentários críticos em relação a autoridades eleitas “. O que ela fez, disse o juiz Cacheris, é uma forma de discriminação de ponto de vista, que a ACLU (American Civil Liberties Union) descreve como inconstitucional, pois menospreza o direito de uma pessoa apresentar opiniões dissidentes sem medo de perseguição. A decisão deve afetar uma ação contra o Presidente Trump, que tem bloqueado críticos no Twitter. Fonte: Engadget
Google vai colocar bloqueador de anúncios nativo no Chrome

No próximo ano, o Google deve lançar um recurso que permite bloquear anúncios no Chrome. Uma amostra da novidade está disponível na nova atualização em pré-release do app Canary para Android, que faz previews e testa recursos que chegam depois à versão mais estável. Ao entrar no Chrome, pode-se ir até o menu de configurações e para uma subseção chamada  “Ads” do item “Site settings” que permite alternar para um recurso onde se lê “Block ads from sites that tend to show intrusive ads”. Mas o botão ainda está desligado, pois o Google ainda estaria discutindo as normas com parceiros de conteúdo sobre o que poderia ser qualificado de “intrusive ads”, ajudando-os assim a evitar que sejam incluídos no novo recurso. O conteúdo bloqueado será determinado por o que uma organização chamada Coalition for Better Ads, da qual o Google faz parte, listar como ofensivo. Fonte: TechCrunch

“Grátis” é incentivo suficiente para convencer os consumidores a comprar online e pegar na loja?
De acordo com uma pesquisa da JDA, 80% dos consumidores estaria fortemente inclinados a experimentar o que eles chamam de BOPIS (buy online/pick up in-store), ou seja, comprar online e pegar o produto na loja, se forem oferecidos descontos ou incentivos. Foram ouvidos 1.058 consumidores dos EUA e descobriu-se que metade haviam usado BOPIS nos últimos 12 meses, 44% de aumento desde a pesquisa anterior, a “2015 JDA Voice of the Consumer”. Dos que usaram BOPIS, 40% “às vezes” fizeram compras adicionais na loja onde foram pegar os produtos. Conveniência continou como a razão primária do BOPIS. Daqueles que usaram o serviço, evitar entrega em casa (39,6%) e querer o produto mais cedo (33,1%) permanecem como as principais razões para selecionar a opção, resultados similares a 2016 e 2015. Jim Prewitt, VP de estratégia da indústria do varejo na JDA, disse em comunicado que “ao oferecer incentivos para os compradores usarem BOPIS, como descontos, os varejistas estão levando mais tráfego para as lojas e, portencialmente, convencendo os clientes a comprar mais do que pretendiam ao chegar, aumentando as vendas das lojas”. Fonte: RetailWire

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: