Equipamentos Echo, da Amazon, agora se comunicam entre si

29/06/2017

Recurso de intercom dá uma vantagem competitiva ao sistema Alexa face ao Google Home

A Amazon está dando um grande passo na direção de transformar o Alexa em um sistema operacional para o lar. A empresa anunciou na segunda passada, 26/6, o lançamento de um recurso de intercom feature para os altofalantes inteligentes Echo e Echo Dot, e também para o novo Echo Show, programado para ser lançado nesta semana. O recurso, construído sobre a tecnologia de chamada e mensagens apresentada no mês passado, permite que os usuários falem de um equipamento Echo para o outro, ou através do app Alexa em seus smartphones, o que permite que o equipamento Echo seja usado de fora de casa. Essa nova funcionalidade do Alexa dá uma vantagem competitiva ao sistema da Amazon face ao Google Home, principal concorrente na área de casas inteligentes. Fonte: Geekwire

Por que os anunciantes deviam pensar em se envolver mais com eSports

Esporte eletrônico, ciberesportes, eSports, estes são alguns dos termos para as competições organizadas de jogos eletrônicos, especialmente entre os profissionais. Os gêneros de jogos mais comuns associados com esportes eletrônicos são os de estratégia em tempo real, luta, tiro em primeira pessoa, e MOBA. Eventos como o Intel Extreme Masters e o WCG fornecem tanto transmissões ao vivo de competições, como prêmios em dinheiro para os concorrentes. A popularidade desses jogos vem crescendo, com 161 milhões de pessoas em todo o mundo assistindo-os a cada mês. A maioria desses fãs são homens com idades entre 21 e 35 anos. Mas a audiência deve se tornar mais diversa com a introdução de jogos mais voltados para a família. O investimento publicitário no setor tem sido liderado por marcas que já têm envolvimento com esse mercado — como Razer, Hyper e Turtle Beach, fabricantes de acessórios para jogos — ou equipes e ligas esportivas, como os times da NBA, da Premier League, e da La Liga. As próprias ligas vêm tentando desenvolver suas próprias franquias de eSports. A NBA, por exemplo, lançou uma grande parceria com a Take-Two Interactive — desenvolvedora e distribuidora de video games —  para lançar a eSports Basketball League. Há poucos anunciantes tradicionais — Coca-Cola, Intel, Buffalo Wild Wings, Bud Light e Gillette, por exemplo — porque os CMOs e as agências ainda não sentem a confiança necessária para investir mais nessa área. Em contrapartida, isso significa que há enormes oportunidades para construir bases de fãs e se engajar com essa audiência. Os melhores ativos do tipo “naming rights”, “branded content”, “experiential activation”, “tech integration”, marcas nos uniformes e muitos mais estão disponíveis para as marcas dispostas a investir neste momento e ganharem assim a vantagem competitiva que vem junto com o fato de serem “first-mover”. Fonte:CMO.com

Snapchat começa a ficar para trás na disputa com Instagram pelas marcas de moda
A agressividade do Instagram na indústria da moda está impressionando os analistas do mercado, a ponto de acreditarem que os dias do Snapchat nesse setor estão contados. Um número cada vez maior de marcas que vinha experimentando a plataforma do Snap — incluindo Everlane e Cole Haan — ou reduziram ou suspenderam inteiramente seus investimentos. Além disso, a própria postura do Snapchat tem contribuído para essa conclusão. Enquanto o Instagram designou a Eva Chen, ex-editor-in-chief da Lucky e editora de saúde e beleza da Teen Vogue, a tarefa de garantir que as principais marcas de moda e os influenciadores estejam usando a plataforma e seus mais recentes recursos de forma consistente, não há ninguém no Snapchat com semelhante posição. Em vez disso, quem cuida do assunto é Rachel Racusen, chefe de comuniocação do Snapchat (e, portanto, com inúmeras outras atribuições). “Com o Instagram replicando a maioria dos recursos do Snapchat, não há mais motivo para manter uma conta na plataforma”, disse Kitty Tsang, estrategista digital da agência Ready Set Rocket. “A audiência proprietária de uma marca no Snapchat será provavelmente muito menor que no Instagram.” De fato, o número de pessoas usando apenas Stories — 200 milhões por dia — já ultrapassou o de Snapchat, que atrai 161 milhões por dia. E desde que o Instagram lançou Stories, em agosto passado, o crescimento do Snapchat diminuiu estonteantes 82%. Fonte: Glossy

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: