Geração do compartilhamento: jovens abrem mão do carro próprio

20/05/2017

Cresce a sensação de que é dispensável no futuro a compra de um carroO desenvolvimento da sociedade – reflexivo e tecnológico – traz novos modos de enxergar o mundo. Consequentemente, traz novos comportamentos relacionados ao consumo. Os jovens de hoje tem uma visão totalmente diferente sobre o fato de possuir um carro – muitos deles, inclusive, abrem mão desse bem material. É o que aponta o Global Automotive Consumer Study: Future of Automotive Technologies é elaborado pela Deloitte em 17 países. O estudo aponta que 62% do jovens das gerações Y e Z que utilizam serviços de compartilhamento (como Uber e Cabify) consideram dispensável a compra de um carro no futuro. Analisando a amostra geral de brasileiros, 55% questionam a necessidade de ter seus próprios carros. Ao mesmo tempo, a pesquisa apurou que a maioria dos brasileiros (64%) afirma nunca, ou quase nunca, utilizar serviços de compartilhamento de veículos. “Isso é compreensível, já que nosso País é muito grande e esses serviços só estão disponíveis nos grandes centros urbanos. Mas é interessante perceber que 43% dos jovens que participaram do estudo utilizam esse serviço pelo menos uma vez por semana”, aponta Reynaldo Saad, sócio-líder da área de Bens de Consumo e Produtos Industriais da Deloitte Brasil. Em sua visão, o mercado precisa prestar atenção nessa nova percepção. “Nossos jovens estão cada vez mais inclinados a abrir mão de ter a propriedade de um carro, preferindo vivenciar esse movimento do compartilhamento, o que é um indicativo muito importante da tendência futura de consumo. Cabe à indústria automotiva acompanhar muito de perto essa nova realidade”, acrescenta. Fonte: Conarec

ZAP lança série de livros que ajudam jovens a saírem da casa dos pais
A Geração Canguru, jovens entre 25 a 34 anos que ainda moram com os pais, não para de crescer no Brasil. O termo vem da comparação dos cangurus, que só saem da bolsa das mães quando se sentem seguros. Segundo dados do IBGE, o prolongamento ou o retorno da convivência familiar entre pais e filhos adultos apresentou aumento de 25,3% em 2015. Neste mesmo ano, o nível de ocupação (71,7%) de jovens que ainda vivem com os pais foi semelhante aos dos demais que não viviam (75,1%), sugerindo que a permanência na casa dos pais não esteja diretamente associada a falta de trabalho. É com este insight que a FCB Brasil assina para o ZAP, www.zapimoveis.com.br– portal líder de imóveis do Brasil – o projeto “Hint Books”: uma série de livros com dicas para os pais presentearem seus filhos, dando indiretas para que eles busquem seu próprio apartamento. Baseado em três perfis de jovens que ainda não saíram de casa, como aqueles que esperam se casar; os que emendam os estudos e, por isso, não possuem renda e os jovens que não saem de casa porque não sabem se virar sozinhos, o ZAP lança os livros “Ninguém mexeu no meu queijo – As vantagens de morar sozinho em poucos passos: até o lado de fora da casa dos pais”, “A Culpa é dos Estudos – Livros são a porta para o conhecimento. E a de saída da casa dos pais.” e “O Segredo do Lençol de Elástico – Por que a cama se arruma sozinha? Por que a louça some? Por que você ainda mora com seus pais? Desvende esses e outros mistérios”. O conteúdo dos livros traz, com bom humor, dicas práticas de como cuidar da casa, receitas simples para emergências, ensina como pagar as contas, entre outros assuntos do universo de morar sozinho e ser independente. No site www.zaphintbooks.com.br é possível escolher um dos títulos e optar por receber gratuitamente o exemplar pelo correio ou baixar a versão eBook. Todos os livros são de autoria da escritora  Mariana Carvalho, e trazem dicas ilustradas. Fonte: FCB Brasil

LinkedIn revela as 25 empresas onde os brasileiros sonham trabalhar
O LinkedIn divulgou nesta quinta, 18/5, a lista Top Companies 2017, com as 25 empresas onde os brasileiros mais desejam trabalhar. O ranking elenca as empresas mais procuradas pelos profissionais a partir de dados do LinkedIn e de ações dos mais de 500 milhões de usuários da plataforma. GPA, UOL e Bunge lideram o segundo ano consecutivo da lista e oito empresas aparecem pela primeira vez – UOL, Rede Globo, NetShoes, Deloitte, Porto Seguro, KPMG, Danone e Carrefour. “Nós estudamos bilhões de interações como essas para criar a lista LinkedIn Top Companies. Com este ranking, candidatos conseguem ter mais informações quando estão em busca de oportunidades e empresas entendem melhor como atrair e reter talentos”, afirma Dan Roth, editor-chefe do LinkedIn. Além do Brasil, outros seis países divulgam o mesmo ranking: Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Austrália e Índia. Eis o ranking das empresas mais desejadas: GPA, UOL, Bunge, Itaú Unibanco, Kroton, Klabin, TOTVS, LATAM Airlines, Raízen, ABInbev, Cielo, Natura, Rede Globo, B3, BRMALLS, Hypermarcas, Grupo Netshoes, Lojas Renner, Deloitte Brasil, Porto Seguro, Grupo Boticário, KPMG Brasil, Brasil Kirin, Danone, Carrefour. Fonte: Adnews

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: