Facebook está contratando 3.000 editores — vai deixar de ser “apenas” uma empresa de tecnologia?

08/05/2017

A ideia é lidar mais rápida e efetivamente contra conteúdo ofensivo, inclusive vídeos de estupros e assassinatos

Nas últimas semanas, o Facebook esteve às votas com uma sequência de incidentes nos quais usuários publicaram vídeos de eventos chocantes — como estupros e assassinatos. Houve muitas críticas de que a empresa não estava fazendo o suficiente para resolver o problema, mas aparentemente estava sim. Na quarta, 3/5, o próprio Mark Zuckerberg fez questão de informar pessoalmente que a empresa ia contratar 3.000 pessoas — significa um aumento de dois terços em relação ao volume atual de funcionários da rede, em torno de 4.500 — para ajudar a reagir mais rapidamente a relatos de comportamento abusivo na plataforma e retirar conteúdos ofensivos de forma mais eficaz. Não se trata de uma mudança trivial, estamos falando de uma revisão do propósito da empresa. O Facebook deixa de ser “apenas” uma plataforma tecnológica e assume de fato o papel de um veículo de comunicação, atendendo inclusive às responsabilidades legais e culturais que envolvem a publicação de conteúdos. Isso deverá se refletir em toda a indústria muito brevemente. Fontes: Vox, Silicon Valley Watcher 

Airbnb faz parceria com Hearst para lançar revista orientada por dados
O marketing orientado por dados avança em todas as áreas. Prova disso é a parceria entre a Airbnb e a Hearst para criar uma publicação que sairá apenas em versão impressa chamada Airbnbmag, cujo conteúdo será orientado pelo enorme repositório de dados sobre as preferências de viagem dos consumidores e destinos mais desejados que o site de hospedagem compartilhada acumjulou. Michael Clinton, da Hearst, disse que a primeira edição atraiu “grandes anunciantes tradicionais e também alguns que nunca haviam anunciado conosco antes”. As matérias de cada edição serão construídas a partir da análise de bilhões de dados e deverá atender a uma audiência ávida para conhecer mais os lugares “quentes”. Na primeira edição, por exemplo, além da matéria de capa sobre Havana, trará artigos sobre Savannah, na Georgia, que é um dos principais destinos buscados no site da Airbnb e sobre Porvoo, uma cidade na costa sul da Finlândia, porque os dados da Airbnb mostram que há cada vez mais pessoas interessadas naquele destino. “Nós sabemos quantas pessoas estão querendo se hospedar em Havana, Detroit ou Tokyo, e sabemos quando essas pessoas pretendem ir, baseados em busca de datas para futuras viagens”, disseBrian Chesky, chief executive da Airbnb Inc. “Com bilhões de dados para praticamente todos os países do mundo, isso nos dá uma vantagem.” Os dados da Airbnb informarão aos editores sobre maneiras de formatar conteúdos futuros, embora nem oda matéria seja “data-driven”. A publicação irá para as bancas em 23 de maio, com uma circulação garantida de 350 mil exemplares, 45 páginas de publicidade e um preço de capa de US$3.99. Uma segunda edição está prevista para setembro e se leitores e anunciantes gostarem do que vão ver haverá um calendário de edições mais robusto em 2018. Fonte: The Wall Street Journal

Evento da Microsoft em Shanghai promete mostrar “what’s next”
Na quinta-feira da semana passada, 4/5, a Microsoft anunciou que no próximo dia 23 de maio vai “mostrar ao mundo ‘what’s next'”, uma expressão que significa qual a direção em que as coisas irão caminhar daqui pra frente. O anúncio não foi muito além da informação de que a empresa está preparando um evento em Shanghai, China. Não foi divulgado o local exato do evento nem exatamente o que estará sendo mostrado, embora a empresa tenha sugerido que está falando de hardware. Dicas adicionais surgiram nas mídias sociais: Panos Panay — vice-presidente de equipamentos da Microsoft e o criador do Surface — tuitou o anúncio junto com a hashtag “#Surface”. Esse fato, e também a presença confirmada do próprio Panay no evento de Shanghai, pode significar que a Microsoft está pronta para apresentar o Surface Pro 5. A promessa grandiosa contida no anúncio, entretanto, não parece emocionar os analistas do mercado que não acreditam em avanços dramáticos no novo produto. Concretamente, a Microsoft acaba de anunciar que o Surface Laptop — um laptop de US$999 que roda o sistema Windows 10 S — chegará às lojas dos EUA e da Europa em 15 de junho. Fonte: The Verge

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: