Por que agências devem contratar desenvolvedores de inteligência artificial

18/02/2017

Imagem relacionadaMercado de AI crescerá 6 vezes na próxima década; quem se mexer primeiro ganhará importante vantagem competitiva

Um fato é indiscutível: os dados estão com tudo. Eles são cada vez mais determinantes nas decisões e estratégias dos clientes das agências. O problema é ainda maior porque elas só tem acesso a 1/5 de tudo isso: 80% dos dados são não estruturados, ou seja, não fazem sentido para a maioria dos mortais, incluindo aí executivos e criativos das agências. E, mesmo a que tiver o mais sofisticado sistema de inteligência artificial ou de aprendizagem, a eficácia — e, portanto, o sucesso e a vantagem competitiva da agência — reside em capturar o máximo de dados possível. Por isso, na opinião de Bob Lord, chief digital officer da IBM, as agências devem priorizar a contratação de um desenvolvedor de inteligência artificial cognitiva e assim manter-se à “frente na curva”, pois o mercado de AI crescerá seis vezes seu tamanho atual na próxima década. “Quem se mover primeiro em tecnologia cognitiva em cada indústria, incluindo publicidade e marketing, vencerá, porque possuirá vantagens e superará seus concorrentes”, escreveu Lord. Fonte: Advertising Age

Infográficos: posts patrocinados no Instagram custam em média US$ 300

Já se foi o tempo em que usar mídias sociais podia ser considerado um método barato de anunciar. O amadurecimento do meio trouxe aumento de custos e diminuição de engajamento. A saída que muitas marcas encontraram é o uso de influenciadores — isso tem se traduzido não apenas em engajamento de volta como em retornos comprovados em termos de leads de alta qualidade, conversões e consciência de marca. Segundo um estudo da Influence.co, isso ainda é mais realidade quando se trata do instagram, cuja base só é menor do que a do Facebook e tem uma comunidade de influenciadores crescente. O estudo também demonstrou que trabalhar com influencer marketing não é necessariamente caro, pois os preços variam muito. Confira os infográficos que a Adweek preparou a partir do estudo: por nicho e por taxa de engajamentoFonte: Adweek

Facebook promete melhorar experiência de compra com anúncios Shoppable Feed
O Facebook tem trabalhado no desenvolvimento de ofertas de anúncios há anos com o objetivo de estimular os usuários a caminharem pelo “funil de vendas” e realizarem transações. Em 2015, lançou os Dynamic Product Ads, que entregar aos usuários anúncios populados dinamicamene com produtos que haviam visto anteriormente no site. E agora está testando um novo formato: Facebook Shoppable Feed ads. Com ele, os anunciantes poderão usar imagens de estilo de vida ou de vários produtos, além de um showcase de detalhes do produto. Isso parece bem marketing direto, não? O formato tem dois elementos: uma imagem principal ou vídeo com imagens relacionadas ao produto e uma segunda página contendo mais produtos. Um recurso importante é que um clique no anúncio não levará o usuário ao website do anunciane; a segundo página ainda estará hospedada no Facebook. Apenas se clicar de novo em um produto individual irá para um novo site. Fonte: Marketing Land

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: