Como os consumidores reagem a preços

20/09/2016

Para especialista, decisões de compra são movidas a emoção e maneira como preços são apresentados conta muito

Segundo Geoffrey Williams, editor do blog Sales Source, poucos elementos de marketing são mais importantes do que a precificação. O problema é que os consumidores, ao contrário do que muitos dirigentes de empresas pensa, nem sempre estão buscando o melhor valor ou tomando decisões baseadas no melhor preço possivel. Eles são profundamente irracionais, alerta Williams, e toma decisões baseadas mais na emoção do que no pensamento lógico. Felizmente, numerosos estudos mostram que essas reações emocionais são altamente previsíveis. E, a partir desses estudos, Williams criou o que chamou de “10 leis eternas da precificação de produtos”. Ei-las:
1. Preços similares diminuem as vendas (consumidores compram pelo menos um produto quando encontram preços ligeiramente diferentes; quando são idênticos, não — duas camisetas, com preços de R$ 29,90 e R$ 31,90, venderão melhor do que duas que custem R$ 30,90)
2. Alternativas com preços mais altos aumentam as vendas (consumidores tendem a comprar um produto quando são expostos a uma alternativa mais cara)
3. Compradores não percebem aumentos de preços menores que 10%.
4. Consumidores compram mais quando o preço é parcelado
5. Preços podem ser apresentados de forma a parecer menores (consumidores consideram o preço mais atraente quando é comparado a outra coisa — o famoso “custa menos do que um cafezinho por dia”)
6. Ter opções é bom, mas opções demais diminuem as vendas
7. Oferta de pacotes aumenta as vendas de suplementos
8. Sim, $999 vende mais do que $1.000,00
9. Consumidores pagarão mais em lugares chiques
10. Consumidores comprarão qualquer coisa que seja escassa
Fonte: Inc.
Estudo comprova: criar conteúdo nativo de alta qualidade é mais dificil do que se pensava

Muitas empresas têm a esperança de que a criação de conteúdo nativo irá integrar perfeitamente suas mensagens com o que os consumidores já estão lendo ou assistindo em canais sociais. Mas os problemas têm surgido de todos os lados. De acordo com uma pesquisa de agosto de 2016, mais de um terço dos profissionais de mídia de todo o mundo pensam que a qualidade do conteúdo é a maior barreira para o sucesso de seus esforços em publicidade nativa. A maior fatia de entrevistados (37%) pela NewsWhip disse exatamente isso. Mas uma parte significativa (27%) apontou a falta de recursos suficientes e 23% observaram que o ROI do conteúdo nativo não é entusiasmante. Fonte: eMarketer

Amazon estaria enxergando B2B como uma oportunidade real?
Documentos ligados a um julgamento contra a acusação de truste parecem provar que a Amazon considera a Amazon Business, sua operação de venda de suprimentos industriais e para escritórios, uma oportunidade de mercado real e de curto prazo. Os documentos também apontam a Grainger e a Staples como os principais concorrentes da nova unidade. A historia foi trazida à tona por Deane Dray, analista da RBC Capital, que estava no tribunal quando o chefe da Amazon Business, Prentis Wilson, testemunhou no julgamento da ação antitruste contra a Staples-Office Depot. Fonte:  Business Insider

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: