Executivos aumentam segurança de dados por causa de ceticismo de consumidores

24/06/2016

Consumidores duvidam da capacidade das empresas protegerem seus dados pessoais

Os tópicos tecnologia de marketing, segurança de dados e privacidade estão cada vez mais interconectados. À medida em que mais organizações confiam em tecnologia de marketing para oferecer segmentação granular de audiências, análises mais ricas e melhores conversões online, há necessidade de um grau maior de informação — e confiança — dos consumidores. Mas isso não significa que os consumidores queiram compartilhar essas informações. Como muitas pesquisas revelar, os usuários de Internet dos EUA estão céticos em relação a quem confiam seus dados pessoais, preocupados porque essas informações são roubadas facilmente por hackers e cibercriminosos. Um estudo de abril de 2016, da Feedzai e The Harris Poll, ilustra essa percepção, com mais de 50% daqueles usuários dizendo não acreditar em qualquer organização para entregar seus dados. É exatamente nesse ambiente de ceticismo que os executivos buscam estabelecer novas proteções para suas empresas e os dados de seus consumidores. Mas nem todos estão confiantes que suas empresas podem oferecer atualmente um nível aceitável de segurança de dados. Uma pesquisa de junho de 2016 da Economist Intelligence Unit (EIU) descobriu que uma minoria significativa (25%) de executivos da alta administração estão ou “não muito confiantes” ou “sem nenhuma confiança” de que suas empresas tenham esse nível aceitável de segurança. A consequência é que vários deles estão tomando medidas proativas. Fonte: eMarketer

Verbas para mobile aproximam-se rapidamente dos US$100 bi

O número exato será de US$ 99,3 bi em 2017, segundo o estudo Advertising Expenditure Forecast, da Zenith, uma unidade da Publicis. Enquanto isso as verbas para publicidade em computadores de mesa será de “apenas US$ 97,4 bi, diz o mesmo estudo. Isso significa que o mobile acelerou para valer e diminuiu em um ano as previsões anteriores. Contra todas as expectativas, a publicidade móvel está se recusando a diminuir o ritmo de crescimento na velocidade esperada. E, como resultado, deverá representar 58% do mercado de publicidade em 2018. Isso significa também que banners e outros formatos tradicionais vão encolher, pois são menos efetivos em mobile. Na verdade, online video e mídias sociais deverãos er as únicas fontes de crescimento para a publicidade display nos próximos 3 anos. Fonte: Mobile Marketing Daily
Twitter lança Engage, um espaço mais seguro para os tuítes de celebridades
O microblogging lançou nesta terça, 21/6, um aplicativo para iOS que vai ajudar pessoas famosas a interagirem com seus fãs e ter ainda mais seguidores. O app inclui três abas principais. O Engage destaca as interações mais importantes que a celebridade teve no Twitter e inclui menções de usuários verificados, seguidos por muitos dos seus seguinte, ou que interagem muito com a celebridade. Uma aba “understand” mostra análises dos posts. E a “posts” mostra o desempenho detalhado de posts individuais. O modelo óbvio é o Facebook Mentions, que está no mercado há dois anos, mas a principal diferença é que o app do Twitter é mais focado em analytics. Fonte: The Verge

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: