Agora, Twitter e Vine terão vídeos de até 140 segundos 

23/06/2016

Plataformas querem se posicionar como um espaço de influenciadores — e acelerarem suas chances de monetização

O Twitter e sua plataforma de vídeos de seis segundos Vine passaram a hospedar conteúdo com até 140 segundos de duração, como parte de um esforço da rede social para se posicionar como um lugar para onde os influenciadores devem ir. A regra para criação e compartilhamento de vídeos no Twitter foi implantada nesta terça, 21/6, ao mesmo tempo em que um grupo selecionado de criadores dp Vine começou a testar essa função na plataforma. Vine também estaria explorando oportunidades de monetização para criadores em parceria com o programa Amplify Open, do Twitter, o que significa teoricamente que passará a vender anúncios em vídeo. Fonte: The Drum

Colloquy Summit: o consumidor no centro de tudo
O 2016 COLLOQUY Loyalty Summit foi realizado em duas edições: Nova York, 1/6, e Los Angeles, 8/6. Em ambas, a mensagem central foi clara: o consumidor deve estar no centro de cada decisão tomada nos esforços de fidelidade e engajamento. Ela permeou todos os temas em discussão – do uso aperfeiçoado do Big Data à promessa de “machine learning”, das dúvidas sobre reviver um programa de fidelidade que está perdendo participantes aos prós e contras do Net Promoter Score. Bryan Pearson, president e CEO da LoyaltyOne,  expressou isso de forma sucinta ao abrir o dia em Nova York: “Tudo começa e termina com o consumidor.” Um bom exemplo foi a palestra de Tim Sweeney, diretor da Alliance Data, que explorou a importância dos varejistase fazerem uma conexãoa que engendre fidelidade. Tudo começa com o entendimento, disse ele, de quem exatamente seus consumidores são, o que eles gostam na sua marca e quais representam o investimento mais rentável. James Rhee, CEO da Ashley Stewart, ecoou isso, afirmando que entender está no coração de tudo o que sua equipe faz. “Nosso único ativo é a fidelidade dos nossos clientes”, disse Rhee, que fez com que sua empresa, às voltas com mais de uma década de perdas operacionais e à beira de pedir falência pela segunda vez, desse a volta por cima. A empresa atingiu a lucratividade em 2015 primariamente através de um mergulho profundo no entendimento sobre seus clientes. Fonte: Colloquy

Varejistas online relatam demanda crescente de produtos para casamentos
Nos EUA, a renda domiciliar média e a idade média do casamento continuam a crescer — e arrastam com elas o mercado de vestidos de noiva. Na verdade, as roupas de casamento estão cada vez mais entrando no mundo do e-commerce e obrigando os varejistas a se prepararem para isso. Um relatório da EDITED, empresa de análise de dados do varejo, descobriu que há atualmente 45 mil itens relacionados a casamentos disponíveis online em todo mundo, um crescimento de 30% do primeiro trimestre de 2015 para o primeiro de 2016. Desses, 50,8% são acessórios, seguidos por vestidos — 19,3%. O crescimento pode ser atribuído em grande parte ao fato de grandes e-varejistas, como Modcloth, Restoration e Asos, estarem experimentando nesse mercado, ao mesmo tempo que os consumidores sentem-se cada vez mais confortáveis em buscar online itens problemáticos em relação a tamanho, como lingerie e sapatosl afirma Katie Smith, analista da EDITED. Fonte: Glossy

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: