Uber agora deixa desenvolvedores de apps segmentar passageiros com informação contextual

01/04/2016

Uber Trip Branding and Personalization - HiltonA ideia é levar o passageiro além de onde ele quer ir, garantindo que a viagem inteira seja um sucesso
A missão da Uber é ajudar você a ir do ponto A ao ponto B com o mínimo possível de fricção. Quando você pede uma corrida, um carro chega, você entra e põe-se a caminho. Mas o que acontece quando o recurso de solicitação de corridas está integrado em um aplicativo? Como podem os desenvolvedores criar uma experiência mais ampla, envolvendo os dois serviços? Digamos, por exemplo, que você pediu um Uber através do app da United Airlines. A partir de agora, a experiência não se encerrará na solicitação e no pagamento da corrida. Os desenvolvedores poderão oferecer conteúdo útil, incluindo portanto branding e personalização na ação. A ideia é que você não apenas vá onde precisa ir, mas receba informação para fazer da viagem inteira um sucesso. O programa de branding e personalização de viagens da Uber está disponível para o Hilton, Zomato, Citymapper, American Airlines e outros. Fonte: Venture Beat

Microsoft: “Windows Phone não está no nosso foco este ano”
A Microsoft deu início ao Build, conferência para desenvolvedores, em San Francisco com foco no Windows 10, em bots e ferramentas para desenvolvedores, mas deixou de fora uma coisa: o Windows Phone. Um demo do Skype sobre Windows Phone foi a única vez que um telefone com Windows 10 Mobile por mais de alguns segundos e a sensação era que a Microsoft estava mais focada no Windows 10 para Xbox e HoloLens. Segundo Terry Myerson, Windows Chief, “estamos inteiramente comprometidos com as telas de 4 polegadas e haverá um momento em que será nosso foco, mas agora, embora seja parte da família, não está no centro do que esperamos gerar de interesses para os desenvolvedores no próximo ano”. Fonte: The Verge

Twitter agora está mais acessível aos portadores de deficiência visual
O Twitter agora tem descrições de imagens com leitores de telas e displays em braille, tornando-se mais acessível aos portadores de deficiência visual. O recurso foi anunciado nesta terça, 29/3, e estará disponível para os aplicativos iOS e Android. A atualização não é automática — os usuários terão que alterar a configuração de acessibilidade do Twitter. Ao marcar as descrições de imagens, toda vez que o usuário adicionar a capacidade de descrever as imagens que forem adicionadas a um tweet, ele terá a opção de adicionar um texto de até 420 caracteres. Ou seja, ainda não se pode “ler” as imagens, mas já é um serviço muito útil para os necessitados. Fonte: Mashable
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: