Netflix ganhará novo concorrente no Brasil

06/02/2016

O indiano Dish Flix estaria estudando a estratégia de comunicação para o Brasil
Criado em 2015 pelo grupo de TV a cabo indiano Zee TV, o Dish Flix, serviço de vídeo sob demanda, estaria preparando sua entrada no Brasil, um dos maiores mercados do concorrente Netflix. De acordo com a Folha de S.Paulo, executivos da empresa têm se reunido com agências de branding para definir a estratégia de marca no mercado brasileiro. Existe, inclusive, a possibilidade de mudar o nome fantasia da plataforma. O modelo de negócio seria o mesmo adotado na Índia com mensalidades de R$ 6 com a necessidade de comprar um aparelho de R$ 360 para a utilização sem acesso à internet. Cerca de 60% do conteúdo atual do Dish Flix é produzido na Índia. Fonte: Meio&Mensagem

Customer Effort Score: pequenos gestos, grandes soluções
Até recentemente, acreditava-se que a satisfação total dos clientes era uma garantia da sua fidelização e de um consequente bom desempenho em termos de faturamento. A maior parte dos programas de fidelidade são construídos com essa ideia em mente. Mas os problemas surgem quando alguma coisa corre mal com um produto ou serviço, ou quando algo precisa de solução. São essas experiências que geralmente determinam se os clientes mudam de fornecedor, ou se recomendam o produto ou serviço. E fazem com que a “satisfação total” ocorra em apenas 16% — e tentar aumentar esse índice incorre em custos bem altos. A maneira mais eficaz de vencer a batalha competitiva pela fidelização do cliente, sem afetar as margens do negócio, é reduzir o esforço do cliente (Customer Effort Score). O  CES não mede a disposição para recomendar como indicador da Satisfação do Cliente (NPS), mas sim o esforço real (ou percebido) dos clientes para alcançarem a solução para o problema. Por conseguinte, este valor mostra que quanto maior for a facilidade na resolução de problemas do cliente, maior é a sua fidelização e disposição para recomendar o produto ou serviço. Fonte: Gazeta do Rossio

Pesquisa: usuários de celular no Brasil usam bastante serviços de geolocalização
Uma pesquisa da F/Nazca Saatchi & Saatchi realizada em 2015 descobriu que dois em cada cinco usuários brasileiros de telefones celulares tiram proveito de serviços de geolocalização. Escapar do tráfego é o principal motor desse uso: 23% dos entrevistados usam rotas sugeridas pelos serviços de geolocalização para se livrarem de engarrafamentos. Chamar um táxi e contar aos amigos onde estão empataram em segundo lugar. Fonte: eMarketer
Notas publicadas originalmente no Portal Abemd

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: