Empresas experimentam novos formatos de programas de fidelidade: o exemplo do Walmart

07/01/2016

Savings Catcher é um aplicativo que permite ao varejista conhecer seus clientes e fazer ofertas personalizadas para eles
Em artigo para a Forbes, o CEO da LoyaltyOne, Bryan Pearson, elencou algumas táticas de fidelização que vêm sendo postas em prática por redes de varejo. Entre elas, o fato de que alguns importantes varejistas, cujas empresas não são tipicamente associadas a programas de fidelidade, estão lançando soluções similares. Destaque para o Walmart, cujo aplicativo Savings Catcher não tem cadastramento nem cartões mas é claramente um programa de fidelidade. Em primeiro lugar, o app capacita o Walmart a identificar seus consumidores da mesma maneira que um programa de recompensas. Além disso, oferece ao varejistas os dados e um mecanismo (o app) para fazer ofertas personalizadas aos seus clientes, melhorando as chances de conquistar sua fidelidade em relação a muito mais coisas do que simplesmente o preço. Fonte: Forbes

Use a geladeira para fazer a compra do mês
Durante a Consumer Electronics Show (CES), evento que está acontecendo em Las Vegas, nos Estados Unidos até 9 de janeiro, a MasterCard apresentou o “Groceries by MasterCard”, aplicativo que permite aos consumidores encomendarem mantimentos diretamente das geladeiras conectadas à internet da linha Family Hub Refrigerator da Samsung. Desenvolvido a partir de uma parceria entre as marcas, o aplicativo virá embargado nos refrigeradores dando aos usuários a possibilidade de os membros da casa criarem, compartilharem, gerenciarem e modificarem suas listas de supermercado e seus carrinhos de compras ao longo da semana. Com a versão para smartphone, qualquer membro da família poderá adicionar um item a um único carrinho, além de escanear códigos de barras de produtos. Fonte: Meio & Mensagem

Serviço de fulfillment da Amazon gerenciou entrega de 1 bilhão de itens em 2015

A gigante do ecommerce armazenou, empacotou e despachou 1 bilhão de itens no ano passado para varejistas que fazem parte do seu programa de fulfillment. Esse dado, anunciado na terça, 5/1, mostra a grande dimensão de um dos seus serviços menos conhecidos. Ajudar esses clientes a vender em suas lojas online gera receitas extras e adicionar um bom número de produtos disponíveis para os compradores além daqueles que a Amazon vende diretamente. Nos últimos dois anos, o programa de fulfillment atraiu mais varejistas e cresceu muito. O número de vendedores usando o serviço cresceu mais de 50% em 2015 (em 2014, cresceu 65%). O número de clientes internacionais também cresceu muito: atualmente, o serviço está disponível em mais 100 países e chegam pedidos de 185 países. Um detalhe importante do serviço: os varejistas incluído no programa têm acesso aos participantes do Amazon Prime. Fonte: Fortune 

Snickers minera dados comportamentais para descobrir “janelas de impulso”
“Ad targeting”, ou seja, a segmentação dos anúncios está incorporando uma nova área: o humor dos consumidores. A Mars está usando a mineração de dados comportamentais para identificar pessoas que estão se sentindo felizes, chateadas ou mesmo estressadas, para oferecer seu chocolate Snickers com mensagens irresistíveis. “Uma janela de impulso é um momento em sua vida no qual você está com um determinado humor, ou em um tempo ou um local, no qual você está mais propenso a comprar alguma coisa”, disse Dan Burdett, global brand director do Snickers. “O objetivo é sermos mais notados e melhor entendidos.” A marca tem usado a DoubleClick para obter informação sobre interesses da audiência, tais como comida, esportes ou negócios, baseado no comportamento web, mas quer entender se há uma conexão entre certos humores e a compra impulsiva de chocolate, o que vai exigir a coleta de mais dados. Fonte: DigidayDigiday

Apple reduzirá produção do iPhone
A Apple deve reduzir sua produção de iPhones em 30% até março e a notícia está causando temor entre fornecedores de peças japoneses e sul-coreanos. Inicialmente, a Apple disse aos fabricantes que iria manter a produção dos modelos iPhone 6 e o 6 Plus, em 2015. Mas os estoques de ambos, lançados em setembro, estão altos. As vendas fracas são o principal motivo do pé no freio da empresa. Ainda de acordo com a reportagem, a redução na produção permitirá que os varejistas zerem seus estoques. De acordo com a Apple, a normalidade na linha de produção deve voltar entre abril e junho. Fonte: Meio & Mensagem
Todas as notas acima foram publicadas originalmente no Portal Abemd

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: