L’Oreal prevê como será engajamento do consumidor no futuro. E mais

16/11/2015

A segmentação precisará ser mais inteligente, porque o consumidor será menos tolerante com os conteúdos
O engajamento do consumidor é uma métrica valiosa, mas que varia de indústria para indústria e marca para marca. No evento Engage 2015 New York, Ekaterina Dobrokhotova, da L’Oreal Paris Canada, explicou como trabalha a empresa nessa área e fez previsões sobre o futuro. O departamento que ela chefia tem duas áreas: mídias sociais e central de atendimento. A área de mídias sociais mede o engajamento pelas interações nas plataformas – um curtir, um compartilhamento, um comentário. Na central, o engajamento é medido a partir dos contatos com o consumidor — ligações telefônicas, emails, solicitações via mídias sociais. No futuro, afirmou Dobrokhotova, o engajamento será ligado ao CRM. Haverá necessidade de sermos muitos inteligentes na forma de segmentar as pessoas, pois elas serão menos tolerante em relação ao conteúdo que vão receber. Fonte: Direct Marketing News

Como as mídias sociais influenciam os compradores B2B

Profissionais envolvidos em atividades “business-to-business” reconhecem que são influenciados por conteúdo de mídias sociais — um estudo recente de uma universidade americana descobriu que 75% deles agia a partir desses conteúdos. Na opinião de Michael Gibson, da Lead Forensics, é imperativo que as empresas entendam melhor como as redes podem trabalhar para elas. Como os estudo existentes confirmam que os compradores prestam atenção às conversações relacionadas com suas indústrias nessas mídias sociais, as empresas precisam se envolver com elas a longo prazo. Histórias de sucesso e estudos de caso são as formas mais populares de conteúdo social, conta Gibson. Fonte: Customer Think

Empresas de mídia enfrentam dificuldades com solução do Facebook

Quando o Facebook lançou Instant Articles, há cerca de um mês, permitindo que as empresas de mídia publicarem conteúdo diretamente nos feeds dos usuários e não apenas links para seus websites, muita gente achou que as empresas de mídia haviam encontrado uma maneira de driblar o problema das receitas publicitárias minguantes: unir-se ao inimigo. Mas, pelo jeito, ainda há muito caminho a ser trilhado. Na prática, tem sido difícil para os parceiros, empresas como NYTimes, Washington Post e LittleThings.com, obter o mesmo padrão de receita que conseguiam em seus próprios domínios. A principal razão parece ser as rígidas restrições estabelecidas pelo Facebook ao tipo de volume de anúncios que os editores podem publicar. O Facebook não está insensível ao problema e anunciou que vai testar opções, inclusive com o uso de um aplicativo chamado Notify, que funcionará como intermediário, alertando os usuários sobre as publicações. Fonte: The Wall Street Journal
Anúncios

Uma resposta to “L’Oreal prevê como será engajamento do consumidor no futuro. E mais”

  1. Alberto said

    Bom, temos um longo caminho para encontrar a solução entre o cliente, mercado, fornecedor e internet, há várias leituras sobre este tema, mas o perfil do consumidor altera conforme o momento e suas necessidades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: