Herbalife vai à justiça contra críticas noTwitter — e outras questões

24/07/2015

HerbalifePolítica do microblogging exige ordem judicial antes de abrir dados dos usuários

A Herbalife quer que um juiz de Chicago desmascare uma pessoa que posta no Twitter com o perfil @AfueraHerbaLIES e que publicou comentários negativos sobre os produtos da empresa no microblogging. A empresa entrou com a ação no Cook County Circuit Court uma vez que a política de privacidade da Twitter Inc. proíbe a empresa de identificar seus usuários sem uma ordem judicial. O usuário postou dois comentários, afirmando que os produtos da Herbalife são tóxicos. Em 11 de maio, postou o seguinte: “$HLF products will be recalled because they are toxic”. Ou seja, “os produtos $HLF serão recolhidos porque são tóxicos”. E em 5 de julho, voltou a postar: “People being poisoned around world by $HLF toxic unregulated products. Afuera con Herbalife!” Isto é, “pessoas estão sendo envenenadas em todo o mundo por produtos tóxicos desregulamentados da $HLF. Fora com Herbalife!” Explicando a ação, Alan Hoffman, vice-presidente global de assuntos corporativos da Herbalife, declarou que “não vamos ficar sentados e deixar que alguém faça declarações falsas e difamatórias sobre nossa empresa”. Fonte: The Los Angeles Times

Estudo: 79% das grandes empresas já empregam Internet das Coisas

A Tata Consultancy Services (TCS) ouviu 800 executivos de grandes corporações multinacionais para examinar o impacto de tecnologias de Internet das Coisas e determinar as principais tendências globais. As descobertas foram compiladas em um estudo chamado Internet of Things: The Complete Reimaginative Force que, consistente com outros estudos, comprova que a Internet das Coisas é uma área em crescimento, com 12% das empresas planejando investir US$ 100 milhões este ano – 3% esperam investir mais de US$ 1 bilhão. A maioria das empresas (79%) já usam tecnologias de Internet das Coisas para rastrear seus consumidores, produtos, locais onde conduzem seus negócios e cadeias de suprimentos. O mais importante: elas relatam aumentos significativos de receitas como resultado disso – média de 16% no ano passado. Fonte: MediaPost/IoT Daily

IAB recomenda cautela a anunciantes sobre anúncios “in-feed”

“In-feed” é aquele tipo de anúncios que aparecem no meio das notícias quando se rola a página em um site de notícias ou uma rede social. Com o objetivo de orientar as boas práticas, o Interactive Advertising Bureau acaba de publicar um relatório chamado “Deep Dive on In-Feed Ad Units”. O documento complementa o Native Advertising Playbook que o IAB publicou no final de 2013 e oferece uma visão geral dos tipos de anúncios in-feed usados atualmente assim como oferecer um guia para os anunciantes usá-los de forma mais adequadas. “Os anunciantes deveriam respeitar as expectativas dos consumidor em relação a um site e os responsáveis por esses sites deveriam considerar a rejeição de tipos de anúncios que não atendem as expectativas do consumidor em relação ao conteúdo editorial que os cerca”, afirma o relatório. Fonte: TechCrunch

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: