Celulares usados como sensores reinventam o seguro de automóvel. E mais

25/05/2015

Evan Williams, fundador do Medium e ex-CEO do Twitter, conta seus planos. Veja abaixo

Produtos que utilizam os dados gerados por smartphones começam a se tornar comuns

A Zendrive, uma empresa apoiada pelos fundos First Round Capital, BMW i Ventures e Fontinalis Parrners, fez uma parceria com a seguradora Guild para criar um novo tipo de seguro de autos destinado especificamente a motoristas de plataformas on-demand como Uber e Lyft. A Zendrive usa dados em tempo real produzidos por smartphones para dizer se os motoristas estão seguindo as leis de excesso de velocidade e se estão prestando atenção ao trânsito. “Nós usamos dados dos sensores do telefone para saber quando alguém está acelerando acima do limite regulamentar, se está mantendo distância suficiente, acelerando demais, freiando muitas vezes”, disse Jonathan Matus, o CEO da empresa, que trabalhava antes no Facebook. O produto da Zendrive gera notas em relação a concentração e direção cuidadosa e pode enviar alertas ou notificações se um motorista parece imprudente. O seguro em parceria com a Guild é parte do serviço ZenFleets e oferece preço mais baixo em relação aos produtos tradicionais para taxis – a Zendrive fala em até 20% de economia. Fonte: TechCrunch

O que Medium quer ser quando crescer? Twitter, aparentemente

Definir Medium exatamente não é uma tarefa fácil. De acordo com seu fundador, Evan Williams, ex-CEO do Twitter e também co-fundador do Blogger, não é uma ferramenta de publicação. Mas isso não ajuda, porque muita gente usa a ferramenta que foi lançada em 2012 exatamente dessa forma. Até porque é muito boa nesse sentido: a interface de usuário quando se cria um post é intuitiva, fácil de usar e cheia de recursos. Tanto assim que, junto com o LinkedIn, rapidamente se tornou o local preferido de empresários e CEOs escreverem sobre si mesmos. Segundo Williams, Medium é uma rede social – ou será muito em breve. Assim, e ao contrário do que se pensa, seu foco não é capacidade de publicar artigos longos, mas a interação que ocorre, em parte, através de recursos como as Notes (os comentários na versão Medium) que contextualiza e destaca aspectos do texto, além de publicá-los como se fossem mensagens, a la Tumblr ou Twitter. Fonte: Fortune

Estudo: anúncios em vídeo ajudam a conquistar clientes fieis de aplicativos

Dados de um novo relatório da plataforma de medição de anúncios móveis AppsFlyer, que analisou o desempenho de retenção em todas as principais redes de publicidade móvel por desempenho e por tipo de produto mostram que anúncios em vídeo no celular é cada vez mais crucial para campanhas de aplicativos a, com redes de vídeo apresentando taxas de retenção 130% superior a outros tipos de redes. O estudo concentrou-se em aplicativos pagos de jogos móveis e analisou centenas de campanhas rodando em centenas de parceiros da rede integrada da AppsFlyer. Com o custo de adquirir um usuário fiel de um app na Grã-Bretanha passando recentemente da marca de US$ 3, a retenção é uma medida cada vez mais significativa do sucesso de um app, e a capacidade de atrair os usuários fieis torna-se cada vez mais importante. Fonte: Mobile Marketing Magazine

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: