A semana que passou: CEO corta 90% do próprio salário, o hub da TAM no Nordeste, e mais

19/04/2015

Gravity CEO on why he cut his $1M salaryNa mesma semana em que os empregados do McDonald’s e do Walmart foram às ruas nos EUA para denunciar os baixos salários das empresas (e tudo indica que eles são a ponta do iceberg), uma outra empresa americana oferece um exemplo na direção contrária. Dan Price, CEO da Gravity Payments, de Seattle, anunciou na segunda-feira, 13/4, que seu próprio salário sofrerá um corte de 90% — em vez de US$ 1 milhão, ele receberá 70 mil dólares anuais nos próximos três anos. Além disso, diminuirá o lucro da empresa em US$ 2 milhões no mesmo período. O objetivo é garantir que todos os seus funcionários recebam, no mínimo, US$ 70 mil/ano. Será o dobro do que uma parcela significativa recebe.

A Latam, união de TAM e Lan, anunciou nesta sexta-feira estudo de viabilidade para um “hub” (centro de conexões de voos) para a região Nordeste, com o objetivo de ampliar a atuação das empresas do grupo em voos entre a América do Sul e a Europa. Três cidades – Fortaleza, Natal e Recife – concorrem para receber o investimento. A escolha do local será feita até o fim do ano e o início das operações está previsto para dezembro de 2016.

Marissa Mayer, CEO do Yahoo, tem estado ocupada reconstruindo os seus negócios em torno de mobile e as notícias mais recente é que logo ela vai fazer uma aposta realmente grande. Segundo o site TechCrunch, a empresa acaba de oferecer US $ 900 milhões pelo Foursquare, a startup de Nova York por trás dos apps de busca local de mesmo nome e do Swarm. As fontes do site dizem que o negócio já foi feito e faltam apenas alguns detalhes.

Outra compra anunciada foi a da Alcatel-Lucent, fabricante de equipamentos de telecomunicações, pela rival Nokia. O negócio deve girar em torno de US$ 16,6 bilhões em ações e deverá fortalecer a posição das empresas face a competidores como Ericsson, Samsung e Huawei. Significa também que as operadoras de telefonia terão menos opções à frente.

No mundo das mídias sociais, a principal notícia foi o lançamento do LinkedIn Elevate, um novo produto dessa rede profissional que vai ajudar empresas e executivos a fazer a curadoria de conteúdo com qualidade, compartilhá-lo facilmente nas redes sociais e medir seu impacto. O LinkedIn Elevate combina recomendações algoritmicas do LinkedIn Pulse e do Newsle, e curadoria humana, para equipar os executivos com um fluxo de conteúdo relevante que pode ser compartilhado.

Fontes: CNN/Money, Exame, TechCrunch, Social Media Examiner, LinkedIn/Blog

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: