Jovens assistem mais de 22 horas de vídeo digital por semana. E outras notícias

01/04/2015

A faixa de 13-17 anos dá mais valor inclusive às neocelebridades da Internet do que às tradicionais – e as marcas estão começando a usar isso (na foto: programa em video online da marca SweetTarts

Um novo estudo descobriu que o normal em gerações mais jovens é assistir vídeo digital e não TV. Esses “millennials” e “Gen Zers” – 1.350 pessoas entre 13 e 24 anos – assistem em média 11,3 horas de vídeo online grátis (em sites como YouTube) e 10,8 horas de vídeo por assinatura (em sites como Netflix) – o que soma espantosos 22 horas por semanas. O mesmo grupo viu 8,3 horas de TV, sendo que 6,4 dessas horas foram assistidas online. Outra descoberta do estudo foi a importância dos influenciadores online: 32% dos entrevistados entre 13 e 17 anos disseram admirar mais o talento que nasceu online do que as celebridades tradicionais. A faixa mais velha – 18-24 anos – ainda valorizam TV e atores tradicionais mais do que as estrelas digitais. Fonte: Adweek

Máquinas da Coca-Cola aceitarão Apple Pay até o final do ano

Adolescentes ligados em tecnologia querem opções de pagamentos fáceis, rápidas e seguras, afirma diretor da Coca-Cola

A Coca-Cola vai lançar 100 mil máquinas habilitadas com o Apple Pay antes do final do ano, tornando-se “um dos maiores canais de varejo” da tecnologia recém-lançada. Segundo a Apple, a mudança vai permitir que os consumidores comprem os produtos com facilidade e segurança usando seu iPhone ou Apple Watch. Já o global group director for mobile da Coca-Cola, Tom Daly, afirmou que a escala incomparável da empresa fará com os consumidor se elevem a novos níveis de engajamento. “Sempre que as pessoas se conectam através da música, esportes, jogos e outras paixões”, disse Daly, “queremos que Coca-Cola esteja aí, entregando bebidas refrescantes que acentuam o momento. ” Derek Myers, diretor de estratégia de venda automática da Coca-Cola, acrescentou: “Nossos consumidores – especialmente adolescentes ligados em tecnologia – quer opções de pagamento fáceis, rápidas e seguras, e o Apple Pay atende em todas as frentes.” Fonte: FoodBev

 Em 2015, anunciantes investirão mais de US$ 81 bi em buscas – 55% disso vai para o Google

A área continuará crescendo pelo menos até 2019 em taxas superiores a 10% ao ano

Os investimentos globais em publicidade digital atingirão US$ 170,85 bi em 2015, de acordo com novas estimativas da eMarketer. Anúncios de busca atingirão US$ 81,59 bi, um aumento de 16,2% em relação a 2014. Em 2019, os gastos com publicidade de busca atingirão US$ 130,58 bi, um crescimento de quase 10% ano a ano. Google ainda é a líder, de longe, nessa área e sua receita global de busca deve crescer 15,7% neste ano, aumentando para quase 45 bilhões de dólares americanos – 54,5% de participação em 2015. Enquanto isso, o Baidu está colhendo os benefícios da proibição do Google na China, e, claro, de uma enorme e crescente população de internet, aumentando sua participação para 8,8% dos investimentos com publicidade de busca, acima dos 7,6% em 2014. Microsoft e Yahoo ainda são importantes no cenário mundial, mas combinados representarão apenas 6,5% da receita global em buscas em 2015. Bing teve um forte crescimento em 2014 – de 3,7% para 4,2% em 2014. A empresa deverá manter o mesmo nível em 2015. Fonte: eMarketer

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: