Estudo: fulfillment foi o motivo do sucesso do e-commerce no final do ano? E outras questões

12/03/2015

Empresa transforma o momento de faturamento em uma incrível experiência do cliente. Leia mais abaixo

Inovações estão aproximando os mundos físico e digital, e isso é fundamental para o comercio eletrônico

De acordo com um novo relatório da eMarketer, “Holiday Shopping Preview”, o e-commerce destacou-se na temporada de compras do final de 2014. As vendas no comércio eletrônico cresceram 16% em relação ao ano anterior, atingindo US$ 72,03 bilhões. O varejo como um todo obteve sucesso mais moderado, com as vendas subindo 3,5% para US$ 850,58 bilhões. Padrões de crescimento semelhantes devem se repetir este ano, com o ecommerce crescendo 14,4% e o varejo em geral, 3,2%. A consultoria também percebeu inovações começando a ocorrer nos campos do mobile commerce, do fulfillment e de tecnologias que ligam os mundos físico e digital. O ecommerce interage com o mundo físico na maioria das vezes através da rede de atendimento, e melhores opções de atendimento e performance impulsionaram as compras pelo comércio eletrônico. Houve, por exemplo, grande aumento na oferta do chamado “in-store pickup”, compras nos dispositivos e retiradas nas lojas, que se tornou popular como forma de evitar as multidões durante o fim de semana de Ação de Graças. Fonte: eMarketer

Startup para receitas recorrentes recebe US$ 5 milhões em rodada de investimentos

ChargeBee é uma startup sediada em Chennai, Índia, que foi fundada em 2011. Seu foco é que ajudar outras startups, particularmente as que estão no modelo SaaS, “serviço como software”, a faturar mais com suas assinaturas. A empresa tem clientes nos EUA, na Europa e na região da Ásia-Pacífico, entre as quais Freshdesk, Kissflow, Soylent e VinylMePlease, e acaba de fechar uma rodada série B, liderada pelo fundo de investimentos Tiger Global, com participação da Accel, um apoiador anterior, na qual conseguiu 5 milhões de dólares (no ano passado, a Accel colocara 800 mil dólares no negócio). “Faturamento pode ser uma incrível oportunidade para conversar com os clientes, mas pode ser também um ponto de atrito, se não for bem feito. Em um modelo de negócio baseado em assinaturas, torna-se crucial entregar uma incrível experiência do durante o faturamento, tanto quanto o próprio produto, e nos concentramos em fazer isso, usando gateways de pagamento globais como Stripe & Braintree “, disse Krish Subramanian, fundador e CEO da ChargeBee. Fonte: TechCrunch

 

 

IKEA tem plano de dominação do mundo, mas na base de “um mercado por vez”

A rede sueca de lojas de design abriu sua primeira loja na Coréia do Sul. Mas isso não foi um evento trivial. A abertura dessa loja IKEA no país asiático culmina seis anos de cuidadosa pesquisa sobre o mercado. Essa é uma prática que a varejista internacional continua a aprimorar medida que se expande em mercados em desenvolvimento. A empresa agora tem presença em mais países do que a Walmart e o Carrefour, e pretende abrir 10 lojas na Índia ao longo dos próximos 10 anos. “Quanto mais global, mais complexo fica. Precisamos conseguir fazer essas coisas direito ou nunca seremos levado a sério”, disse Mikael Palmquist, gestor de varejo para a região Ásia-Pacífico, da IKEA. Uma lição que deveria ser levada a sério pelas suas concorrentes. Fonte: Fortune

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: