Marketing continua mais instintivo do que científico? E outras questões

02/03/2015

Investimentos em marketing baseado em dados vão aumentar em 2015. Confira abaixo

Sem modelos avançados de atribuição, profissionais continuam dependendo de seus instintos

Um estudo de novembro de 2014 realizado pela Webmarketing123 constatou que, apesar dos esforços para medir o retorno sobre o investimento (ROI), 33% dos profissionais de marketing norte-americanos, tanto em B2B como em B2C, ainda não conseguem saber qual o canal fez o maior impacto sobre as receitas, basicamente por não conseguirem estabelecer modelos mais avançados de atribuição. O estudo sugere que muitos ainda se baseiam no “instinto” ao determinar quais canais usar em suas campanhas de marketing, uma vez que os mais utilizados nem sempre foram os mais medidos. Entre os mais problemáticos para os respondentes destacam-se as mídias sociais. Enquanto 87% dos profissionais de marketing B2B usam esse canal, apenas 17% foram capazes de provar a sua eficácia – o menor percentual entre os canais utilizados. O mesmo percentual de B2Cs, 87%, usaram mídias sociais, mas apenas 27% conseguiram calcular o ROI. Em contrapartida, o uso de busca paga ficou em penúltimo lugar entre os dois grupos, 56% dos B2Bs e 64% dos B2Cs, mas ficou no topo ou em segundo lugar na medição do retorno. Email marketing foi outro canal que se saiu bem no estudo: ele foi o mais utilizado e o mais medido entre B2Ns, e ficou em segundo lugar, nos dois critérios. Fonte: eMarketer

Venda digital no setor de viagens no Brasil vai a US$ 13 bi em 2015

O crescimento nas vendas digitais deverá ser mais lento nos três anos seguintes

Segundo estimativas da eMarketer, a venda de produtos e serviços turísticos via canais digitais subirá 14% no Brasil este ano, depois de um ano em que o crescimento, impulsionado pela Copa do Mundo da FIFA, foi maior do que a média – 34,2%. Em 2015, os gastos no canal devem atingir US$ 13,08 bilhões. Daí em diante, até 2018, o crescimento ficará na casa do um dígito – naquele ano, prevê-se, as vendas atingirão US$ 17,72 bilhões. O Brasil será responsável por apenas 2,6% das vendas de viagens via canais digitais em todo o mundo este ano, mas isso é uma quantidade substancial para um país latino-americano. O México, que é o segundo na região, será responsável ​​por 2,3% das vendas globais, enquanto a Argentina contribuirá com apenas 0,4% do total. Fonte: eMarketer

Big Data = Big Money? Parece que finalmente o dinheiro está voando na direção dos dados

Email e display ads estão crescendo, mas a mala direta ainda domina os investimentos no setor

Este ano, as empresas dos EUA vão investir cerca de US$ 11,5 bilhões em dados e soluções relacionadas a dados. O aumento ocorrerá fortemente em anúncios display, 21%, e email marketing, 35% – o investimento nesses dois canais combinados irá quase triplicar, disse Bruce Biegel, do Winterberry Group, durante apresentação no LiveRamp Summitt, em Santa Clara, na quinta 26/2. Mas a mala direta ainda detém a parte do leão das despesas com segmentação orientada por dados. Mais de US$ 9 bilhões dos investimentos totais de 2015 vai se destinar ao aperfeiçoamento dos mailing lists. Fonte: DMNews

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: