Apoio à comunidade LGBT: AmEx ganha um crédito no marketing da diversidade. E mais

09/02/2015

O que representa a aquisição da Odysee para o Google+? Confira abaixo

Não é da boca para fora: os profissionais de marketing do American Express de fato percebem a importância de ter uma base de clientes diversificada. Afinal, significa receita recorrente a partir de uma variedade de clientes, e não apenas de dois ou três grupos demográficos. Em última análise, quanto mais clientes contribuírem para a sua receita, mais valioso pode ser o seu negócio. “As marcas que estão se destacando no mercado olham para sua base de clientes e determinam que o que os motiva e o que é importante para eles”, diz Dante Mastri, diretor de serviços globais de varejo do Amex. Mastri diz que esses interesses mudam de pessoa para pessoa. “Com a evolução da tecnologia digital, nós somos capazes de chegar a públicos específicos com mais precisão do que éramos capazes no passado”. Ele diz que os executivos do Amex buscam ser sensíveis às diferentes necessidades, desejos e interesses de um conjunto diversificado de membros atuais e potenciais do cartão. Alguns subgrupos, no entanto, são simplesmente mais difíceis de identificar e atingir do que outros. Isso é especialmente verdadeiro para uma marca de serviços financeiros, como a American Express, na qual os pedidos de crédito e projeções não incluem muitos aspectos pessoais de vida como raça, gênero ou orientação sexual. Um exemplo é como identificar e envolver a comunidade LGBT. “No geral, quando as pessoas pensam sobre suas necessidades de pagamento, algumas das necessidades podem ser consistentes em todos os segmentos”, explica Mastri. “Mas o que descobrimos foi que, ao tocar na perspectiva do que faz uma comunidade única (…) podemos criar conversações reais e descobrir que tipo de mensagens são relevantes e como repercuti-las”. Como exemplo, a rede PRIDE – uma comunidade interna de funcionários LGBT do Amex – lançou a “Shop Small. Shop Proud”, que partiu de uma ideia simples: em vez de cortejar potenciais clientes para que solicitassem produtos American Express, a comunidade abordou empresas e municípios que possuem comunidades LGBT prósperas. O objetivo, Mastri diz, era mostrar apoio genuíno para a comunidade LGBT e para toda a cidade, com eventos como desfiles e apresentações de música, em todo o país, na noite do Small Business Saturday. Segundo Mastri, os resultados estão sendo fantásticos. Fonte: DMNews

Aquisição da Odysee deve dar novo gás ao Google+

O Google deve em breve adicionar mais recursos de compartilhamento offline e privado ao serviço de fotos do Google+. A gigante de Mountain View adquiriu o Odysee, um aplicativo para iOS e Android que permite aos usuários fazer backup automático de fotos e vídeos tiradas em suas câmeras ou tablets para seus computadores. Ele também permite que os usuários configurem o compartilhamento privado e automático com outras pessoas, e tem um API para integrar o serviço com outros aplicativos. A aquisição foi anunciada através de uma nota na homepage da Odysee, bem como através de uma notificação para os usuários do app. Nele, A startup agradece os usuários e também fornece os detalhes do processo de encerramento, que deverá ocorrer em 23 de fevereiro. Segundo a notificação, todas as fotos e vídeos dos usuários estarão disponíveis como um arquivo para download. O app já não está disponível na App Store da Apple e no Google Play. Fonte: TechCrunch

Programa da Unilever vai ajudar executivos a se relacionar melhor com audiências

Em março, a Unilever vai lançar um programa de treinamento em ART – Authenticity, Relevance, Talkability – para seus executivos de marketing. O programa terá abrangência mundial e deve ajudar esses executivos a tornar mais efetivas as ações de marketing e as mensagens publicitárias dos seus produtos. Falando na 2015 ANA Brand Masters Conference, em Dana Point,  Califórnia., Kathy O’Brien, vice-presidente de Produtos para Pele e Serviços de Marketing da Unilever, disse que esse programa é uma continuação natural de outro programa da Unilever, o Crafting Brands for Life, lançado há 18 meses para ajudar os executivos a chegar mais perto do público. A ideia por trás dessas iniciativas é que a elaboração de uma narrativa para atingir segmentos de mercado que estão passando por algumas mudanças bastante grandes não é fácil. Há, por exemplo, uma mudança na forma como os homens pensam sobre si mesmos, e isso está aparecendo em anúncios de televisão e digitais na Unilever. A mensagem da marca tornou-se menos sobre como conquistar uma garota, e mais sobre descobertas. Fonte: MarketingDaily/MediaPost

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: