O novo cenário da Alibaba: produção de filmes!

16/01/2015

Tony Leung vai estrelar o primeiro filme da Alibaba. Foto: RottenTomatoes.com

A Alibaba já é um gigante do e-commerce mundial, mas sonha mais alto. A empresa chinesa prepara-se para fazer seu primeiro filme, baseado em um conto de um escritor que foi descoberto quando a sua obra se tornou viral nas redes sociais. É um passo importante para controlar o conteúdo de entretenimento em um país onde o vídeo online é uma área de grande crescimento e em que as vendas de bilheteria no ano passado cresceram 36%. Mas, exatamente como as ambições cinematográficas da Alibaba encaixam-se em seu negócio de e-commerce? A Alibaba diz que tem 307 milhões de clientes ativos que compram em suas plataformas. Ela pretende usar esse verdadeiro tesouro em dados dos consumidores para conhecer e orientar os usuários de entretenimento – perfil, localização, o que procurar e o que comprar. Em 2013, a empresa reorganizou-se e formou uma forte divisão de telemarketing ativo que oferece produtos de investimento e, desde o ano passado, um fundo para financiamento coletivo (crowdfunding) de filmes, cujo principal objetivo é dar insights à empresa de que tipo de entretenimento as pessoas querem. Além de descobrir qual conteúdo os consumidores querem, eles podem ser orientados com mensagens de marketing. As plataformas de compras da empresa também vão promover e vender o produtos de entretenimento, informou Alizila, o site de notícias da Alibaba, esta semana. Os sites da Alibaba são a primeira parada para qualquer pessoa que compra online na China, e a empresa faz a maior parte de sua receita com a venda de publicidade dentro de suas plataformas, de acordo com dados da iResearch. A estratégia funciona: Alibaba tem uma fatia maior do mercado de publicidade digital do que Twitter, Yahoo ou Amazon, de acordo com a eMarketer. A Alibaba pretende alavancar suas tecnologias de cloud computing e big data para criar um ecossistema abrangente para seus negócios de produção e comercialização de cinema e televisão, disse Zhang Qiang, CEO da Alibaba Pictures, em um comunicado. A empresa também disse que vai trabalhar com os varejistas que vendem através de suas plataformas para projetar e vender produtos relacionados com ofertas de entretenimento. Fonte: Advertising Age

Estudo mostra por que alguns programas de fidelidade são mais efetivos do que outros

Um estudo recente do International Institute of Analytics (IIA) e da SAS analisou o cenário atual dos programas de fidelidade nos EUA sob a perspectiva dos gestores. Apenas 16% relataram que têm um programa de fidelização “muito eficaz”. Isso parece ecoar uma pesquisa da Maritz que informa que apenas 35% dos participantes estão envolvidos em todos os programas de fidelidade de que fazem parte – em média, as pessoas estão ativas em 4,7 dos 7,4 programas de que, em média, fazem parte. A questão, portanto, é o que estão fazendo de errado. E a resposta pode vir dos programas que estão dando certo. O estudo descobriu que os programas “altamente eficazes” tinham dois objetivos: criar forte afinidade com a marca e melhorar a satisfação do cliente. Eles enfatizam a experiência do cliente em vez de se concentrar em metas de retenção e até mesmo em expectativas de fidelidade do cliente. Basicamente, eles têm as cinco seguintes características: uma equipe dedicada à fidelização dos clientes, ênfase na experiência do cliente, prêmios personalizados, envolvimento do cliente através de mídias sociais e ênfase em análises dos dados. Fonte: The Economist Group/Lean Back

GameStop quer que clientes tenham mais experiências digitais dentro das lojas

A rede de lojas de videogames GameStop está adquirindo uma nova tecnologia baseada em nuvem da Microsoft para se conectar melhor com os consumidores – nas lojas! O objetivo é melhorar o engajamento na loja de formas interativas, informativos e de entretenimento. O varejista, que tem mais de 4.200 lojas nos EUA, usará a plataforma Azure para levar videogames e conteúdo promocional direto para um app nos dispositivos móveis dos clientes e do pessoal das lojas. A plataforma levará também o conteúdo para TVs Ultra-HD 4K nas lojas e para um carrinho de compras móvel que pode ser usado para dar mais agilidade ao checkout. Em resumo, e-commerce na loja. “GameStop está utilizando a nossa tecnologia de computação em nuvem em suas lojas físicas de novas e emocionantes maneiras, e demonstrando o tipo de aplicações de tecnologia de varejo que podemos construir com a Azure”, disse Tracy Issel, gerente geral global de varejo, bens de consumo, hospitalidade e viagens da Microsoft. Fonte: HomeMedia Magazine

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: