Qual o mais importante desafio do comércio eletrônico? E outras questões

25/11/2014

Quase metade dos jovens sequer experimentou uma Budweiser. O que fazer? Leia abaixo

É a entrega no prazo certo, afirmou Debbie Hauss, Editor-in-Chief da “Retail TouchPoints “, uma publicação digital que cobre os temas mais importantes para clientes de varejo. Segundo ela, “você pode otimizar seu site, sua sinalização e seu marketing, mas se você não puder entregar os pedidos de clientes quando eles esperam, será tudo em vão”. Debbie debateu o assunto com Daniel Burstein, Diretor de Conteúdo Editorial, Instituto MECLABS, na Internet Retailer Conference and Exhibition (veja o vídeo em http://youtu.be/2JeT6q6gK24). “A coisa mais importante é controlar direito o seu estoque”, afirmou Debbie. “Não é tão sexy como sinalização digital ou o que você está fazendo face-a-face ou em tecnologia móvel ou seu site. Mas, se os clientes querem comprar online, você tem que ter certeza que está pronto para atender aos pedidos quando eles querem”. Fonte: MarketingSherpa

Pesquisa: anunciantes acreditam que publicidade nativa é o principal caminho para engajamento

Um novo relatório da eMarketer, “Native Advertising Update: Marketers See Healthy Spending Growth in 2015”, trouxe informações bem interessantes. Para começo de conversa, os profissionais de marketing não têm uma ideia muito clara sobre a definição de “publicidade nativa”, mas entendem que é uma ferramenta vital na batalha pela atenção do consumidor e estão aumentando os investimentos nesse formato. Segundo Jason Hill, global head, media strategy, da GE, “a publicidade digital tradicional tornou-se papel de parede e não melhora a experiência do consumidor… Marcas que têm um ponto de vista forte e grandes parceiros para ajudá-los a expressar isso [com publicidade nativa] podem obter engajamento maciço”. Fonte: eMarketer

Budweiser muda seu marketing para enfrentar cervejas artesanais

A marca já foi chamada de “King of beers”, mas a Budweiser vem perdendo mercado há muitos anos – vendeu 50 milhões de barris em 1988 e apenas 16 milhões no ano passado. Entre a geração mais jovem o problema é maior ainda: 44% dos bebedores de cerveja entre 21 e 27 anos sequer já experimentaram uma “Bud” – eles estão cada vez mais interessados em cervejas light e artesanais. O marketing da cervejeira tomou então uma decisão ‘segmental’: em vez de continuar a fazer anúncios para todas as faixas etárias, a AB Inbev decidiu se concentrar nas mais jovens. Em vez de superbowls e beisebol, raves, patrocínio de festivais gastronômicos (porque jovens 21-27 se consideram “foodies”, dizem pesquisas) e outros eventos em cidades com grandes universidades. “Essa foi uma decisão muito pensada, uma visão de longo prazo do que vai fazer a marca dar uma virada”, disse Brian Perkins, vice-presidente de marketing da AB InBev/Budweiser. Fonte: TheWallStreetJournal

As notas acima foram publicadas originalmente no Portal Abemd. Leia outras notícias do mercado de Marketing Direto/Diálogo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: