Sears deixa experimentar roupas antes de comprar online. Pesquisa global DMA. E mais

19/11/2014

Quem disse que não há nada de novo sob o sol? A Sears acaba de resolver um dos grandes obstáculos à compra online de itens de moda: experimentação dos produtos. Agora, os participantes do seu programa Shop Your Way podem reservar roupas ou sapatos para mulheres, homens e crianças, selecionar uma loja e, em até 48 horas, ir até lá para experimentar os produtos. O novo serviço chama-se Reserve It, e foi concebido para ajudar os consumidores a não ter que retornar itens que não se caem direito ou que não era do estilo que eles esperavam. “Compras online de roupas e sapatos é difícil se você não sabe a marca ou tamanho”, diz Leena Munjal, vice-presidente sênior de varejo integrado da Sears. Antes do lançamento oficial, em 17/11, o serviço foi testado em algumas lojas. Fonte: InternetRetailer

Pesquisa Global DMA Brasil disponível para consulta com gráficos traduzidos

A ABEMD acaba de disponibilizar um novo arquivo sobre os resultados da pesquisa “Revisão Global de Marketing e Publicidade Orientados por Dados” da Global DMA Global (reunião independente das associações de Marketing Direto, Marketing Diálogo e Marketing Data-Driven do mundo), realizada pela Winterberry Group, empresa de pesquisa e consultoria estratégica. O novo arquivo, em português, mostra os dados do Brasil agora com gráficos, o que facilita a compreensão e a leitura. Acesse:http://abemd.org.br/interno/global_review_Brasil.pdf. A pesquisa foi decidida com a participação da ABEMD em reunião realizada em 12 de junho de 2014, pela DMA Global, na sede da DMA inglesa, em Londres, quando foram discutidos diversos outros assuntos de interesse do setor. A pesquisa online foi realizada entre julho e setembro e divulgada mundialmente no dia 05 de novembro de 2014. Acesse aqui os resultados Brasil em português. Acesse aqui para ver os destaques. Fonte: Portal Abemd

Lições de fidelidade em mídias sociais: Oreo, Starbucks e 20th Century Fox

Se a fidelidade do cliente tivesse um perfil no Facebook, ele teria muitos seguidores entre as 500 maiores empresas do mundo, pois é para lá que seus clientes estão migrando. Cerca de 74% dos adultos online usam sites de redes sociais, de acordo com um relatório 2014 do Pew Research Internet Project. E quase a metade de todos os usuários online buscará referências nas mídias sociais para a decisão de compra, de acordo com um estudo de 2012 da Nielsen. “Hoje, estar nas mídias sociais é essencial para uma marca”, disse Simon Uwins, ex-diretor de marketing da Tesco e especialista em fidelização de clientes. “Não é mais novidade, mas existem algumas empresas que estão fazendo coisas inovadoras”. Com tantos clientes online e em redes sociais, algumas das marcas mais conhecidas do mundo, incluindo a Oreo, 20th Century Fox e Starbucks, estão procurando tirar o máximo de seus canais de mídias sociais e orientar seus clientes fiéis de maneira única. A Oreo pode não ter um programa de recompensas formal, mas está gerando fidelidade através de seus esforços em mídias sociais, como a série de vídeos que criou para o Halloween. Com mais de 38 milhões de seguidores no Facebook, o sucesso da Oreo deve-se principalmente ao uso de multimídia e envolvimento dos fãs. Já a 20th Century Fox Film usou uma abordagem diferente para as mídias sociais, lançando o programa Fox Rewards, que agradece aos cinéfilos por assistir e compartilhar trailers de filmes no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube. A Starbucks tem uma abordagem mais tradicional – e nem por isso menos ousada. Ele oferece aos seus fãs fieis ofertas exclusivas e concursos. A recente hashtag #redcupcontest estimulou os clientes para postar e taguear fotos artísticas de seus copos vermelhos com temas da estação no Instagram. As cinco pessoas que postaram o “momento copo vermelho mais bonito e criativo” receberam um recém-lançado Sterling Silver Starbucks Card, avaliada em 200 dólares. Fonte: Colloquy

Crescimento do Walmart cada vez mais atrelado a lojas pequenas e ecommerce

Imagem: Scott Olson via Getty Images

 

O Walmart, maior rede de varejo do mundo e ícone do mercado americano, está correndo para recuperar o atraso em relação à realidade que surgiu com a mudança de hábitos de compras dos americanos. Menos americanos querem estacionar seus carros em gigantes e incômodos estacionamentos apenas para usar uma megaloja. A Amazon e outros sites estão tomando o lugar das lojas físicas, com uma grande variedade de itens, que podem ser facilmente apanhados em lojas menores. Ao mesmo tempo, um percentual crescente de americanos vive em cidades que não é o território tradicional do Walmart. Entre 2000 e 2010, a população urbana aumentou 12,1% em comparação com um crescimento global de 9,7% da população, de acordo com dados do censo dos EUA. Uma forte evidência desse novo mundo do varejo ocorreu na quinta-feira, 12/11, quando o Walmart anunciou suas vendas nos três meses anteriores. Pela primeira vez em quase dois anos, as vendas do Walmart EUA cresceram, subindo 0,5% durante o período de 13 semanas que terminou em 31 de outubro. Mas as vendas em pequenas lojas da rede, geralmente localizadas em áreas mais urbanas, subiram 5,5%. E a verdadeira estrela foi a venda online, incluindo o aplicativo Walmart: cresceu 21%. Fonte: HuffingtonPost

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: