Amazon será revendedor exclusivo da Pepsi True, a dúvida sobre tablets, e mais

04/10/2014

Amazon será revendedor exclusivo da Pepsi True

A Pepsi está indo para a Web lançar em meados de outubro seu mais novo refrigerante, Pepsi True, um produto com menos calorias, feito com açúcar e stevia, um adoçante natural, e que será vendido exclusivamente através da Amazon. Pepsi True será o segundo “soft drink” a ser vendido exclusivamente online – no mês passado, a Coca-Cola começou a vender seu refrigerante Surge também na Amazon. Um porta-voz da Pepsi disse que esse modelo de distribuição vai dar à empresa a oportunidade de sensibilizar os consumidores para o produto e avaliar a resposta do consumidor antes de começar a colocar o novo refrigerante nas prateleiras de lojas de conveniência, supermercados e lojas de varejo. “Tanto a Coca-Cola e Pepsi estão experimentando novas maneiras de lançar bebidas”, disse John Sicher, editor e editor da Beverage Digest. “Se eles ganharem escala com a Amazon antes de expandir a presença no varejo, será uma boa jogada.”Fonte: TheWallStreetJournal

Afinal, tablets são dispositivos móveis ou não?

O primeiro a levantar essa dúvida foi o CEO do Facebook. Mark Zuckerberg, alguns anos atrás, afirmou que “o iPad não é móvel… É um computador. Uma coisa diferente”. É uma dúvida cada vez mais importante, devido ao crescimento do “mobile-ad environment”. E alguns especialistas concordam veementemente com Mark. “Eu acho fundamental separarmos os telefones dos tablets nessa discussão”, comentou Richard Guest, presidente, Tribal Worldwide. “O tablet é, muito provavelmente, o futuro da publicidade devido ao seu potencial imersiva para funcionar como segunda tela para os aparelhos de televisão tradicionais”. Já Kevin Scholl, diretor digital do Red Roof Inn, tem uma visão totalmente diferente, alegando que os tablets estão substituindo os laptops e até mesmo, em alguns casos, os smartphones, especialmente para os viajantes. “Em geral, os consumidores estão se voltando para tablets como o dispositivo que levam consigo para acessar a Internet”, disse ele. Lee Zalben, presidente da Peanut Butter & Co., concorda com Guest. “Ainda que a maioria das plataformas de análise de marketing online listem os tablets como dispositivos móveis distintos dos computadores de mesa, para muitas pessoas, o uso do tablet é funcionalmente muito diferente do uso de smartphones”, disse Zalben. “Por exemplo, a maioria das pessoas carrega um smartphone enquanto fazem compras de mantimentos, mas muito poucos andam pelos corredores com um tablet”. Na opinião de Eric Bader, diretor de marketing da RadiumOne, os tablets fazem parte “totalmente” do ecossistema de marketing móvel. “‘Mobile’ não é uma descrição de um dispositivo em particular, é um segmento de consumidores que estão bastante em movimento”, afirmou. “Em relação ao que interessa aos anunciantes, a maior parte do comportamento do consumidor com um tablet é semelhante a um smartphone, com exceção da ligação telefônica. O que ilustra a mobilidade do tablet é que ele é comumente usado durante uma viagem. Ele tem incorporado um serviço de telefonia celular, o que a maioria dos laptops não tem, e é, portanto, a tela certa para o Starbucks, por exemplo, promover o café da manhã no seu destino”. Fonte: Adweek

Na AL, Brasil e México dão as cartas em receitas de games

As receitas globais de jogo devem crescer 8% este ano, atingindo US$ 81,5 bilhões, de acordo com relatório de agosto 2014 da GlobalCollect e Newzoo. Na América Latina, as projeções apontam para uma receita de US$ 3,3 bilhões, 4% do total mundial, com 185 milhões de ‘gamers’. O volume ainda é pequeno, mas o crescimento é expressivo – 14% em relação ao ano passado, o que deixa a região atrás apenas da Ásia-Pacífico, com 15%. O Brasil, como esperado, contribui com a maior fatia: US$ 1,34 bilhões. O México vem em segundo, com US$ 1,01 bilhões. O relatório chama a atenção para o fato de que essas receitas serão realizadas em bases de usuários de Internet de 118,6 milhões e 56,1 milhões, respectivamente. O estudo afirma que jogos de desktop/laptop e consoles para jogar em TVs gerarão mais de 8 em cada 10 dólares de receitas de jogos na AL este ano. Mas o avanço dos dispositivos móveis deve mudar esse cenário em breve – o mercado de games para smartphones na região vai crescer 50% em 2014 e o de tablets, 75%. Fonte: eMarketer

Notas publicadas originalmente no Portal Abemd

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: