Por que usar crowdfunding para financiar projetos? E outras questões

17/07/2014

Por que usar crowfunding em vez de modelos tradicionais de financiamento de tech startups?

Snapchat agora peermite adesivos geolocalizados. Leia abaixo

Segundo Lee Hower, da NextView Ventures, em artigo para o site BetaBoston, do jornal Boston Globe, o crescimento do crowdfunding nos últimos anos como uma fonte de capital tem sido notável. Startups de tecnologia e potenciais investidores têm tido maior acesso a um ao outro do que nunca, e uma ampla gama de projetos têm sido capazes de captar capital com sucesso via crowdfunding. Mas nem sempre esse é o melhor caminho. O modelo faz mais sentido para startups de produtos de consumo, geralmente com pelo menos algum componente de hardware. Há agora muitos exemplos de empresas que levantaram capital para versões anteriores do seu produto via crowdfunding antes de levantar capital de fundos tradicionais – a Oculus é talvez o exemplo mais conhecido por causa de sua aquisição definitiva pelo Facebook. Mas SmartThings, Ouya e outras startups de produtos de consumo tomaram um caminho similar. Mas para aquelas startups que pretendem produzir alguma coisa que não seja um produto de consumo, o modelo não é um caminho viável. E mesmo aqueles startups que levantam algum capital através de crowdfunding muitas vezes ainda buscam uma rodada de financiamento tradicional. Além disso, apesar de alguns projetos bem sucedidos terem levantado centenas de milhares ou mesmo milhões de dólares em suas campanhas, o valor médio levantado em uma campanha de crowdfunding costuma ser inferior a US$ 10 mil. Uma saída ainda em fase inicial é o que Hower chama de “equity crowdfunding”, como no caso da plataforma Angel List, que tem atraído investidores anjos e mesmo investidores tradicionais. Fonte: BetaBoston

Snapchat oferece filtros para imagens com geolocalização

 

O Snapchat adicionou nesta terça-feira, 15/7, um novo recurso ao seu aplicativo: filtros especiais de imagem que utilizam a localização do usuário. Tudo o que se precisa fazer para ativá-los é passar a mão na tela depois de tirar uma foto, e aparece um adesivo, com um texto ou gráfico, sobreposto na foto. Inicialmente, os filtros baseados em localização foram elaborados especificamente para locais de Los Angeles e Nova York, explicou o Snapchat em seu blog oficial. O recurso exige que os serviços de localização estejam habilitados no Snapchat, mas a empresa diz que não está armazenando nenhuma informação sobre seus usuários. Especula-se que o novo recurso possa se tornar uma fonte de receita para o Snapchat – um dos geofiltros destacados no vídeo promocional (www.youtube.com/watch?v=nJx6R5zbIfk) mostra um casal com orelhas do Mickey divertindo-se na Disneylândia. Fonte: TechCrunch

Pesquisa: empresas aumentam esforços para desembaralhar dados dos consumidores

Há cada vez mais ferramentas para coleta de dados, mas as empresas não estão satisfeitas, segundo pesquisa da Digiday e da Neustar realizada agora em junho de 2014. 77% dos profissionais de marketing e de mídia digital dos EUA disseram ter buscado melhorar o processo de coleta de dados em relação ao ano passado. O principal motivo, de acordo com o estudo, é para entender melhor os seus clientes – resposta citada por 57%. Para coletar essas informações e formar perfis de clientes, os entrevistados expandiram os tipos e a quantidade de dados coletados e juntando tudo, desde informações sobre a localização a dados demográficos, psicográficos e sociais. Apesar dessas melhorias e da ênfase na conexão de dados para criar perfis de clientes individuais, 50% dos entrevistados ainda estavam lutando para integrar tudo. E mesmo para aqueles que haviam conseguido os pontos de dados tradicionais, como informações de localização e dados demográficos, foram as principais fontes, limitando a formação de perfis completos. Outra pesquisa, realizada no segundo trimestre de 2014, pelas empresas Econsultancy e Tealium encontrou resultados semelhantes, com mais da metade das empresas americanas afirmando que construir um ponto de vista único do cliente é uma prioridade-chave – e para isso pretendem unificar todos os aplicativos que ajudam o marketing atual. Esta foi a segunda maior razão para incrementar a agregação de dados, atrás apenas da integração de dados para justificar o impacto do marketing na empresa em geral. Fonte: eMarketer

Leia também: Workshop na ABEMD: a importância de ouvir o consumidor, e outras notícias do mercado de Marketing Direto = Marketing Diálogo no Portal Abemd

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: