“Underwater Dogs”: como encontrar – e explorar – aquele momento especial no relacionamento com seu cliente

19/06/2014

Photo Credit: Seth Casteel, Underwater DogsVocê ainda não ouviu falar do livro “Underwater Dogs”? É um livro com 80 fotos de instantâneos das expressões de cachorros quando mergulham. As imagens são incríveis, como você pode ver pelos exemplos mostrados aqui.

Conta o autor do best-seller, Seth Casteel, que estava fotografando um cão da raça Cavalier King Charles Spaniel chamado Buster que insistia em mergulhar na piscina do dono atrás de uma bola de tênis, quando imaginou como o cão pareceria visto de uma perspectiva subaquática. Da imagem à ação: comprou uma câmera subaquática usada por fotógrafos profissionais de surf e começou a registrar esses momentos únicos e fantásticos.

Underwater Dogs – a book containing over 80 unique photographs of dogs underwater snapped by animal photographer Seth Casteel (published by Headline Publishing Group) goes on sale tomorrowAnalogamente, Jeffrey Rohrs, VP de marketing insights da Salesforce ExactTarget Marketing Cloud, usou o “cachorros embaixo d’água” para apresentar uma visão “fora da caixa”, durante o evento Future of Marketing Tour, que sua empresa promoveu em Nova York, terça-feira desta semana, 17/6.

Segundo Rohrs, os profissionais de marketing adoram falar sobre a jornada do cliente. Do momento em que tomam consciência da marca até se tornarem evangelistas, cada fase do caminho é disssecada e louvada em prosa e verso. Mas, em vez de pensar sobre a viagem como um todo, e se nos concentrássemos naqueles momentos realmente  significativos e quase irrepetíveis?

No exemplo do livro, Rohrs enfatizou o fato de que reconheceu que cãezinhos mergulham em piscinas há anos. Casteel “simplesmente” identificou o momento tão especial e conseguiu monetizá-lo – e isso é o que, também “simplesmente”, um profissional de marketing precisa fazer para a sua marca.

Rohs apresentou outros exemplos de como profissionais encontraram seus “underwater dogs” (fora a piscina, claro) e os transformaram em fontes de receita.

1) Otimize momentos conhecidos

Os profissionais de marketing precisam encontrar maneiras de transformar os consumidores de espectadores passivos em defensores das suas marcas através da exploração de momentos que eles já vivenciaram, disse Rohrs. Ele citou como exemplo a Nordstrom, que está experimentando alimentar a constante necessidade de validação que as pessoas têm, colocando etiquetas com a frase “popular on Pinterest” em peças de roupas, sapatos e bolsas na tentativa de impulsionar as vendas.

Outro exemplo foi como a Esurance aproveitou bem o fato de seus comerciais aparecerem não durante o Super Bowl mas apenas após o grande evento de futebol americano, quando a audiência é bem menor e os custos também. A empresa de seguros de automóveis lançou um comercial com o ator John Krasinski anunciando que a Esurance iria dar todo o dinheiro economizado por esse plano de mídia – US$ 1,5 milhão! – para um sortudo ganhador que twittasse a hashtag #EsuranceSave30.

(se não aparecer o video, clique aqui)

De acordo com a Leo Burnett, agência que criou o comercial, a empresa recebeu mais de 224 mil menções no primeiro minuto após o comercial ser veiculado e ganhou mais de 267 mil seguidores em 36 horas.

“Todo o marketing é direto agora por causa deste dispositivo”, disse Rohrs apontando para seu smartphone. “Então, por que não pedir  às pessoas para fazer coisas?”

2) Descubra momentos escondidos

Às vezes, os melhores momentos são bem debaixo do seu nariz. “Há um monte de coisas que se esconder em plena vista”, disse Rohrs.

Outro exemplo de Rohrs com o Super Bowl: na ediçãol XLVI, a Papa John decidiu capturar a atenção dos americanos antes do jogo começar – durante a disputa na moedinha. A rede de pizzarias pediu aos americanos para votar sobre se a moeda iria dar “cara” ou “coroa” através do site papajohns.com antes do dia do jogo. Se a maioria dos participantes fizessem a escolha certa, a Papa John daria a todos os participantes de seus programas de recompensa uma pizza grande com uma cobertura grátis e de dois litros Pepsi MAX. Tanto a marca como o consumidor foram os vencedores neste caso. Não apenas o público acertou o resultado do sorteio e, consequentemente, ganhou suas pizzas grátis, como a Papa John levou as pessoas ao seu site.

Delta é outra empresa que aproveitou momentos inexplorados com o seu recém-lançado Innovation Class, um “programa de mentoring” no qual as pessoas podem se inscrever pelo  LinkedIn para se sentar ao lado de líderes de negócios, arte e tecnologia em um vôo Delta e utilizar o seu tempo de vôo para aprender com eles. O primeiro vôo do Innovation Class ocorreu em 14 de março e contou com Eric Migicovsky, criador do Pebble Smartwatch.

(se não aparecer o video, clique aqui)

3) Crie novos momentos aproveitando a tecnologia

A tecnologia de hoje permite que os profissionais de marketing aproveitem oportunidades com que nunca tinham sonhado antes – mobilidade, conectividade, mídia social e dados em profusão estão ajudando transformar até esses sonhos em realidade, observou Rohrs.

Um exemplo disso vem da Meat Pack, um designer de sapatos na Guatemala, que precisava se destacar em relação aos seus concorrentes de grandes marcas nos shoppings e chamar os consumidores para suas lojas. Em 2012, a empresa lançou o aplicativo Hijack, ou seja, sequestro, que utilizava tecnologia de GPS para detectar quando um dos clientes da Meat Pack entrava na loja um concorrente. A Meat Pack enviava então ao cliente uma oferta com um desconto que começava em 99% e diminuía a cada segundo. Quanto mais rápido o cliente chegava à loja da Meat Pack maior o desconto que ele iria receber.

(se não aparecer o video, clique aqui)

De acordo com a 4am Saatchi and Saatchi Guatemala, a agência por trás da iniciativa, mais de 600 consumidores foram “sequestrados” em uma semana. O Hijack também ganhou vários prêmios no Cannes Lions 2012, incluindo uma medalha de prata para o uso criativo da tecnologia e um bronze para aplicações móveis.

Outro exemplo vem da American Express. E, nesse caso, a empresa considerou que uma única campanha não seria suficiente. Rohrs contou como a empresa de serviços financeiros fez uma parceria com a agência de marketing global Digitas, pertencente ao Publicis Groupe, para lançar o primeiro Small Business Saturday em 27 de novembro de 2010.

O Small Business Saturday é realizado um dia após o Black Friday para lembrar aos consumidores de apoiar as empresas locais durante suas orgias de compras de final de ano.  O evento permite que os donos de pequenas empresas utilizem ferramentas gratuitas de marketing e publicidade geolocalizada no Facebook para promover seus Small Business Saturday. Já os consumidores podem postar mensagens contando suas experiências e ganhar  créditos para uso nas lojas.

Desde seu lançamento, a data ganhou bastante impulso. No ano passado, os consumidores gastaram um total de US$ 5,7 bilhõesom empresas locais no Small Business Saturday, de acordo com a pesquisa “2013 Small Business Saturday Consumer Insights Survey”, promovida pela National Federation of Independent Business e American Express.

Fonte: Direct Marketing News

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: