Um retrato do email marketing em 2014. Insatisfação com leads B2B. E mais

04/04/2014

Como está o email marketing em 2014? Confira aqui

email_infographic_567574De acordo com a ExactTarget, 9 em cada 10 consumidores dizem verificar a caixa de entrada de seu email todos os dias. Ou seja, campanhas de email continuam a fornecer acesso incrível a os clientes e são um canal de desempenho superior para as empresas. A revista Direct Marketing News reuniu dados da Ascend 2, ExactTarget, Radicati, Retention Science e StrongView e montou um retrato muito interessante do estado-da-arte da indústria. Você pode conferir o infográfico em www.pinterest.com/pin/279575089342243161/. Destacamos alguns percentuais em relação, por exemplo, às estratégias mais efetivas: 51% dos profissionais ouvidos apostam em conteúdo atraente; segmentação e personalização ficaram com apenas 15%. Outros dados: até 2016, haverá 4,3 bilhões de contas de email e, no ano passado, 66% das empresas aumentaram o tamanho de suas listas de email. Outra constatação: assuntos que produzem maior quantidade de aberturas têm entre 6 e 10 palavras. Fonte: DMNews (via Portal Abemd)

Pesquisa: empresas B2B insatisfeitas com geração de leads

 

Praticamente todos os negócios B2B no século 21 usam algum processo para geração de leads, digital ou fisicamente. No entanto, mais de 90% destas empresas estão desapontadas com a quantidade de leads gerada pelo marketing, de acordo com um estudo recente conduzido pela Demand Metric Research Corporation.  O estudo foi patrocinado pela Salesfusion e pesquisou online 200 empresas de pequeno e médio porte sobre o que elas usam para gerar leads, qual solução é mais eficaz na geração de leads, e se elas estão satisfeitos com a sua geração de leads. Os principais resultados foram os seguintes: 

  • As três estratégias mais comuns de geração de leads são email marketing, eventos e marketing de conteúdo, citado por 78%, 73% e 67% dos entrevistados, respectivamente;
  • 40% das empresas pesquisadas pretendem deslocar investimentos de feiras e eventos para outras áreas;
  • Marketing de conteúdo está se tornando uma prioridade, com 70% das empresas planejando investir mais na área;
  • Quase metade (45%) das empresas está usando alguma forma de CRM para armazenar dados de leads, e 84% dessas empresas têm uma métrica padrão para avaliar a qualidade da ligação;
  • 17% dos entrevistados ainda usam planilhas para armazenar informações sobre seus leads;
  • Os entrevistados citaram formulários da Web como a forma mais comum de captura de leads (73%), seguido de entrada de dados tradicional (66%).

Fonte: DMNews (via Portal Abemd)

Estudo: empresas enxergam um futuro cada vez mais mobile

Smartphones e tablets são os maiores companheiros dos profissionais em trânsito, enquanto PCs e laptops continuam as principais ferramentas quando eles estão no escritório. Mas, de acordo com um novo relatório da eMarketer, B2B Mobile Marketing: As Buyers Harken to Mobility, Sellers Hasten to Keep Up, a mobilidade começa a permear todas as facetas do ambiente de trabalho e a mudar rapidamente esse paradigma, afetando o processo de compra B2B e, portanto, alterando orçamentos, as estratégias e táticas de marketing, Tendências tecnológicas no ambiente de trabalho como a “traga seu próprio dispositivo” (BYOD), que permite que os funcionários usem seus smartphones pessoais, tablet ou laptop em uma rede da empresa, contribuíram para a chegada de smartphones e tablets ao escritório. Segundo o relatório, o uso de dispositivos móveis não está mais relegado a trabalhadores remotos ou em viagem. 91 % dos funcionários conectados em todo o mundo usam um computador em sua mesa de trabalho, mas 64% também usam um smartphone lá, de acordo com a Forrester Research. O único lugar onde entrevistados usaram mais seus smartphones foi em suas residências. Fonte: eMarketer (via Portal Abemd)

Italiano constrói sistema que transforma vapor em água potável para regiões carentes

Cada um dos captadores de água custa, em média, US$ 550.Água potável é um bem que ainda não está acessível a todas as pessoas no mundo. Pensando em uma solução prática para este problema, o arquiteto italiano Arturo Vittori criou a WarkaWater, uma torre que capta o vapor de água atmosférico e o transforma em água própria para o consumo. O sistema não consiste em alta tecnologia. Pelo contrário, ele é tão simples que pode ser replicado em qualquer lugar. O melhor é que além de ser eficiente, o WarkaWater é bonito, assemelhando-se a uma grande escultura. Os materiais utilizados por Vittori neste projeto são bambus ou talos de juncus, que foram o esqueleto da estrutura. Dentro elas são forradas com uma malha de plástico, semelhante aos sacos usados para transportar frutas e legumes. As fibras de nylon e polipropileno ajudam a captar as gotículas do orvalho e quando a água escorre ela é encaminhada a uma bacia, instalada na parte de baixo da torre. Leia mais em CicloVivo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: