A semana que passou: Forever 21 vai revolucionar o varejo brasileiro? E outras questões

23/03/2014

Estudo da Millward Brown constata que tempo gasto em mobile já é superior a consumo de TV no Brasil. Confira abaixo

A rede de lojas Forever 21 chegou ao Brasil na semana passada prometendo manter seus baixos preços, semelhantes aos encontrados nas suas unidades no exterior, a todo custo. Se essa promessa for cumprida, a rede pode se transformar no maior pesadelo para as varejistas brasileiras. Se a tendência for o que se viu na inauguração de sua primeira loja brasileira, no shopping Morumbi, em São Paulo, as concorrentes têm o que se preocupar. Os consumidores fizeram filas de até 5 horas e a loja vendeu mais que o dobro do esperado pela marca.

O pesadelo dos varejistas nacionais pode ser ainda maior, porque, se a Forever 22 tiver sucesso em seu modelo de negócio, [pode incentivar outras estrangeiras a vir para o Brasil, o que pressionaria ainda mais as brasileiras. A H&M, sua concorrente direta no mercado internacional, já anunciou sua vinda para terras brasilis e se juntará a GAP, Topshop e Zara na luta por uma fatia do valioso mercado brasileiro.

De acordo com Dan Ammann, presidente mundial da GM, a montadora deve anunciar, nos próximos meses, um plano de investimentos para o Brasil de cerca de 2,5 bilhões de reais. Entre os projetos está o desenvolvimento de um carro compacto, que deve custar entre 25 e 30 mil reais.

Outra boa notícia: o Banco do Brasil e a Natura foram as duas únicas empresas brasileiras a entrarem para a lista das empresas mais éticas do mundo de 2014, elaborada pelo instituto de pesquisa Ethisphere. Ao todo, foram reunidas 144 companhias de 41 segmentos, em 21 países.

E a Dunkin’ Donuts está voltando ao Brasil depois de oito anos. O plano da rede americana de café e panificação é abrir 65 lojas no Distrito Federal e Goiás, nos próximos cinco anos. O Grupo OLH será a franqueada master da rede de alimentação e responsável pela expansão da companhia por aqui.

Uma informação preciosa: os dispositivos móveis já são a primeira tela. O novo estudo AdReaction, realizado pela Millward Brownl, constatou que  o tempo diário gasto em dispositivos móveis ultrapassou o consumo de TV no Brasil e nos Estados Unidos. Os norte-americanos passam 151 minutos por dia em seus smartphones e cerca de 147 em frente à TV. No caso dos brasileiros, os usuários fica, em média, 149 minutos no smartphone, ante 113 minutos em frente à TV. E os números são ainda maiores em outros países.

No campo das mídias sociais, a novidade tem um leve sabor de nostalgia: o Twitter anunciou um recurso que mostra qual foi o seu primeiro tuíte. Experimente você também (precisa estar logado no microblogging).

E tem também o fato do Facebook completar 10 anos. Não temos muito a comemorar, comenta a publicação inglesa Marketing Magazine. Nos últimos anos, a rede foi mudando o foco de envolvimento orgânico para alcance, buscando aumentar a sua participação nas verbas publicitárias. Claro que ela tem direito de buscar receita, mas está deixando um gosto amargo em quem acreditou nas suas promessas.

Fontes: Exame, Portal Abemd, Social Media Examiner, Marketing Magazine 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: