As mudanças no programa da Delta, Android, video marketing, e mais

07/03/2014

Delta monta operação de guerra para comunicar mudanças no seu programa

Conheça 4 coisas que você deve levar em conta na hora de construir uma estratégia de online video marketing. Leia abaixo

Em 28/2, a Delta Airlines anunciou mudanças radicais em seu programa de milhagem, o Skymiles. As alterações passarão a valer em 1º de janeiro de 2015, mas a empresa já disparou uma estratégia de comunicação muito ambiciosa, com o objetivo de evitar que a concorrência se aproveite de eventuais confusões entre os participantes. A principal mudança é a forma de acumular milhas: o participante, a partir do ano que vem, vai acumular milhas para viagens-prêmio com base no preço do bilhete e não mais na distância voada, o que seria considerado heresia no mundo dos programas de milhagem até pouco tempo. A empresa promete também mais flexibilidade nas opções de viagens e maior disponibilidade de assentos-prêmio. As mudanças em si são simples de explicar, mas os detalhes envolvidos – devido aos níveis, às taxas e a outros fatores – são muito mais complexos. Para comunicar as mudanças, Delta enviou dezenas de milhões de e-mails. Também atualizou cerca de 100 páginas do site entre já existentes e novas, incluindo uma extensa página de perguntas frequentes. E cada um dos diferentes meios de comunicação social da Delta incluiu um anúncio dedicada às mudanças.  “É uma das maiores operações de comunicações por email que fizemos na história da Delta”, disse Paul Skrbec, porta-voz da Delta. “Por causa da mudança estrutural para o programa, queríamos garantir que cada cliente tenha as informações pertinentes.” Fontes: Colloquy, Delta (via Portal Abemd)

Android esmaga concorrência na América Latina

Um artigo recente do site eMarketer informou que o Android está ganhando a corrida dos sistemas operacionais móveis América Latina. Caso ainda haja dúvida, o Kantar Worldpanel ComTech confirmou que, em dezembro de 2013, o sistema operacional do Google estava presente em 83,5 % dos smartphones vendidos nos três maiores mercados da região, um crescimento de 21,9 pontos percentuais ao longo do ano. Como resultado, todos os OS concorrentes receberam golpes em suas fatias de vendas de smartphones, mas a extensão dos danos variou. O share do Windows caiu 1,9 pontos percentuais, enquanto a Research in Motion/BlackBerry recuou 7,5 pontos . As maiores perdas vieram dos sistemas operacionais menores e mais recentes, que caíram de 17% para apenas 4,5% . O iOS da Apple foi, mais uma vez , o único concorrente a conseguir defender o seu território do rolo compressor do Android e, mesmo assim, caiu 0,1 ponto percentual no processo. Fonte: eMarketer (via Portal Abemd)

Online video marketing: o futuro está batendo na porta

O consumidor médio está exposto a milhares de anúncios por dia. Mas, como uma espécie de defesa contra esse tsunami de informações, ele está cada vez mais hábil em relação à atenção seletiva. Em outras palavras, a maioria das mensagens publicitárias está se tornando invisível. Qual a resposta? Vídeos, segundo um estudo recente da Cisco. Dentro dos próximos três anos, o estudo prevê que 69% de todo o tráfego de Internet para o consumidor será de vídeos online. O vídeo é a próxima grande fronteira para as empresas e para os profissionais de relações públicas e saber algumas coisas nesse campo é vital para o sucesso futuro. 1. Conheça a duração da atenção do seu público. Os consumidores querem vídeos, mas você tem que saber o que os consumidores estão dispostos a assistir. É difícil fazer os consumidores sentar porem cinco ou dez minutos para assistir o vídeo em um ambiente online. Ao mesmo tempo, transmitir uma mensagem forte em seis segundos, via Vine, ou quinze segundos, como no Instagram, nem sempre é possível. Em geral, pensa-se que um meio termo entre isso é o ideal, coisa de 1 a 3 minutos, mas isso não é exatamente verdadeiro. Se a sua oferta é forte o suficiente para ser passada em 30 segundos, ou a mensagem é envolvente o suficiente para fazer 7 minutos passar voando, vá em frente. 2. O segredo está no “content marketing”. Os consumidores não querem ver vídeos tipicamente de propaganda. Eles querem apreciar a mensagem primeiro e depois associar essa mensagem com a sua marca ou organização. Sem a mensagem de vendas na linha de frente, os consumidores tornam-se muito mais confiantes e mais dispostos a assistir o vídeo, o que gerará altos níveis de engajamento com os clientes e um melhor relacionamento com a marca. 3. Acessibilidade multiplataforma é vital. Os consumidores estão mais dependentes das plataformas móveis do que nunca antes. Assim, ter certeza que seu vídeo é visível seja em uma tela de quatro polegadas ou uma tela de quatorze polegadas é vital para o sucesso do online vídeo marketing. 4. Compartilhamento é muito importante. Não importa quão bem produzido ou interessante um vídeo de marketing seja, se os consumidores não se envolverem com ele, não vai haver a exposição necessária para ter um efeito sobre a marca. As redes sociais são uma excelente maneira de medir a eficácia de um vídeo. Não apenas você pode controlar quantas pessoas viram o vídeo, mas você pode ler o que estão dizendo sobre ele e se estão compartilhando. Uma boa estratégia de marketing de vídeo geralmente é acompanhado por uma estratégia sólida de distribuição.Fonte: PRNewPros (via Portal Abemd)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: