Não brigue contra hackers, junte-se a eles. E outras sugestões

31/01/2014

Não brigue contra hackers, junte-se a eles

Sinais de trânsito gentis em NY. Confira abaixo

O relógio do marketing está correndo mais rápido do que nunca, de acordo com Bonin Bough, VP de Global Media e Consumer Engagement da Mondelez Internacional. “Levou 13 anos para a TV atingir um público de 50 milhões. Mobile chegou lá em apenas dois anos”, disse o homem que lida com marcas como Oreo e Ritz aos participantes do Marketing & Tech Partnership Summit, promovido pelo Direct Marketing News na manhã da última terça, 28/1. “Acredita-se que até 2020 todos os produtos em um supermercado estarão conectados à web. Isso significa que podemos ser uma das maiores empresas de tecnologia do mundo”, disse o Bough. Será que ele e Mondelez procuraram suas redes de agências globais para ajudá-los a se preparar para essa eventualidade? Não, eles procuraram startups. “A melhor maneira de prever o futuro”, disse Bough, meio que se apoiando em uma frase famosa, “é fatiá-lo [hack it]. “Foram hackers”, lembrou ele, “que criaram mobile e mídias sociais, e os hackers agora estão conquistando a “Final Frontier”, encontrando formas de rentabilizar a viagem espacial.  Onde alguns veem becos sem saída, os hackers veem portas abertas. “Estamos vivendo em uma época em que há uma oportunidade para tirar proveito disso. Podemos aprender a criar valor quebrando as coisas”. Fonte: DMNews (via Portal Abemd)

Sinal de trânsito interativo emite mensagens gentis em NY

(…) questionando as “relações” frias nas ruas que o trio Sam Slover, Alexandra Coym e Steve Cordova desenvolveu o projeto “A living pedestrian signal” (Um sinal de pedestre vivo, em tradução livre). Eles fazem pós-graduação em um renomado curso da New York University (NYU) que explora o uso criativo das tecnologias em favor da comunicação. O projeto consiste em expor caixas semelhantes às de sinais de trânsito de Nova Iorque com mensagens sentimentais, que variam de acordo com o momento. De forma, que o pedestre pode se deparar com frases do tipo: “Hoje é um grande dia – sorria!”, “Tenha um dia divertido porque você é incrível”, “Mantenha o sorriso”. O humor pode ser alterado conforme as notícias do dia, por isso o pedestre pode esperar ler coisas do tipo: “Vamos gente, não sejam distraídos, por favor”.De acordo com o site Co.Exist, os idealizadores pensam em desenvolver outro sistema onde as telas possam falar sobre a história da região ou até criar jogos para que os pedestres se divirtam enquanto esperam o sinal abrir. Veja o video. Fonte: CicloVivo 

Google vende para Lenovo a parte que detinha da Motorola

O Google confirmou, após o fechamento dos mercados nesta quarta-feira, 29/01, que a Lenovo adquiriu a Motorola Mobility, num negócio avaliado em US$2,91 bilhões, apenas dois anos depois que a gigante de buscas comprou o negócio por US$ 12,5 bilhões.  A Lenovo vai pagar US$ 1,41 bilhões em dinheiro e ações quando o negócio estiver fechado e o restante US$ 1,5 bilhões ao longo de três anos. Em um post no blog da empresa, a Motorola confirmou que o Google vai manter a “grande maioria” das patentes adquiridas quando ele comprou a área de telefonia móvel da empresa em 2011, incluindo “pedidos de patentes atuais e de invenções”. A Lenovo vai licenciar as patentes como parte de um relacionamento contínuo com o gigante das buscas.  Fonte: ZDNet (via Portal Abemd)

Mercado de dispositivos móveis atinge 1 bilhão de aparelhos/ano – Samsung lidera

O mercado mundial de smartphones atingiu pela primeira vez o número de um bilhão de unidades embarcadas em um único ano, com a Samsung como o principal fornecedor, de acordo com um novo relatório Worldwide Quarterly Mobile Phone Tracker, da empresa de pesquisa IDC. Esse crescimento está sendo em grande parte impulsionado pela demanda por dispositivos Android muito baratos – alguns por menos de US$ 150 – em mercados emergentes como China e Índia. A acessibilidade de smartphones significa que os “featurephones” vão rapidamente começar a desaparecer nesses mercados, e empresas como a Nokia terão que repensar o seu portfólio de produtos. Também pode significar desafios para empresas como Huawei, Lenovo e LG, que terão de descobrir como continuar a crescer com as margens estreitas dos smartphones baratos. No relatório, Ryan Reith, diretor do programa da IDC, observou que as duas principais tendências de condução do crescimento de smartphones são dispositivos com grandes telas e de baixo custo, com o último sendo “o que faz diferença”. Fonte: TechCrunch (via Portal Abemd) 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: