Target testa c-commerce, “comércio na calçada”

Leia o resto deste post »

Amazon será revendedor exclusivo da Pepsi True

Leia o resto deste post »

Quais os segredos do sucesso da Amazon?

Leia o resto deste post »

Quais as reais intenções por trás da AmazonFresh?

AmazonFreshAmazonFresh é o serviço de entregas de produtos frescos da gigante do varejo online. Seus caminhões verdes já são uma visão familiar em cidades como Seattle, San Francisco e Los Angeles e agora estão nas ruas de San Diego. Considerando as baixíssimas margens de lucro dos supermercados, os analistas consideram que a expansão desse serviço esconde outras intenções. Leia o resto deste post »

Nova marca de lojas da Nordstrom oferece parte do lucro a entidades sem fins lucrativos. Leia abaixo

Pesquisa: taxas de conversão por categorias de varejo eletrônico

Qual a melhor maneira de competir com mega varejistas como Amazon e Walmart? Alguns especialistas sugerem o uso de estratégias de nicho – focar muito estreitamente um tipo de produto específico e atender melhor o público dele. Mas as pesquisas realizadas para o MarketingSherpa Ecommerce Benchmark Study mostra que essa estratégia tem furos. Leia o resto deste post »

Amazon estreia loja de impressão 3D

Desde a última segunda-feira, 28 de julho, a varejista online passou a oferecer aos usuários a capacidade de personalizar uma série de objetos, incluindo joias, bobbleheads (brinquedos colecionáveis) e lacres, imprimi-los e recebê-los, assim como qualquer outra transação da Amazon. Colocar o recurso de personalização no site para ser mais acessível aos novatos na impressão 3-D é importante, disse Petra Schindler-Carter, Amazon Marketplace Sales Director, porque abre um novo mercado para mais consumidores. Leia o resto deste post »

Amazon lança aplicativo de carteira móvel. Confira abaixo

Vendas mundiais de comércio eletrônico vão crescer cerca de 20% em 2014

As vendas de comércio eletrônico B2C em todo o mundo chegará a US$ 1,471 trilhão em 2014, de acordo com novos dados da eMarketer, quase 20% a mais do que em 2013. Como o uso da Internet continua a amadurecer em todo o mundo, o crescimento do comércio eletrônico vai desacelerar ao longo do tempo, mantendo uma taxa de 10% até 2018. No entanto, Leia o resto deste post »

Pesquisa analisa abandono de carrinhos em sites de ecommerce – e o que fazer em relação a isso

Os varejistas eletrônicos lutam constantemente contra o abandono dos carrinhos de compras e procuram maneiras de salvar vendas potencialmente perdidas. Altos custos de transporte, ansiedade do cliente e questões técnicas são causas comuns para o abandono. Um estudo recente da Bronto e da Magento perguntou a 1.000 consumidores sobre o conhecimento das tecnologias de carrinhos de compras, as expectativas sobre a forma como as empresas iriam contatá-los depois do abandono de um carrinho e se as “cutucadas” de uma marca afetariam suas decisões de compra. Segundo a pesquisa, Leia o resto deste post »

Varejistas pretendem fundir experiências de compra online e offline em 2014

O comércio eletrônico de varejo dos EUA vai continuar crescendo forte em 2014, com um aumento previsto de 15,5% (US$ 304 bi). Embora as vendas no ecommerce sejam responsáveis por apenas 6,4% das vendas totais no varejo dos EUA, o seu verdadeiro impacto será muito maior, de acordo com um novo relatório da eMarketer, “US Retail Ecommerce: 2014 Trends and Forecast”. De acordo com o estudo, o consumidor pode não comprar on-line o tempo todo, mas está comprando através de canais digitais constantemente. Dos 219,4 milhões de usuários de internet nos EUA com 14 anos e mais, eMarketer prevê que 196.6 milhões (89,6%) farão Leia o resto deste post »

Peso pesado chegará ao mercado de pagamentos móveis: Apple!

mobile shopping iphoneA Apple está entrevistando altos executivos da indústria de pagamentos para avançar com seu plano de construir um negócio de pagamentos eletrônicos, de acordo com duas pessoas familiarizadas com o processo. A empresa tem se reunido com os potenciais candidatos para dois novos cargos na Apple focados exclusivamente na construção de um negócio que girará em torno das centenas de milhões de cartões de crédito que já tem em arquivo – as cerca de 600 milhões de contas iTunes, a maioria das quais vinculadas a uma conta de cartão de crédito. Usando essas contas como base, a empresa está avaliando maneiras de tornar mais fácil para os consumidores comprar produtos físicos através de Leia o resto deste post »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores