Este adjetivo, a partir do qual formou-se o substantivo atrocidade, vem do latim “atrox, atrocis”, que significava ameaçador, sinistro, funesto, intimidante, furioso. Cícero escreveu em certa ocasião “atrocissimae litterae” para referir-se a certa carta ameaçadora. Tácito, de sua parte, disse “Agrippina semper atrox” ( Agripina sempre furiosa ) ao mencionar a poderosa Vipsania Agripina, esposa de Tiberio.

* Atrox, atrocis * formou-se em latim a partir do adjetivo * ater *, que significava negro, sem brilho, opaco, tenebroso

Fonte: http://www.umacoisaeoutra.com.br

Ciclo Vivo:

O sueco Wadström Petra desenvolveu um purificador de água ideal para países em desenvolvimento, que sofrem com a falta de água potável e estrutura de distribuição e saneamento. A ideia surgiu em 1990 e hoje já pode ser comercializada.

A invenção tem a aparência de um grande jarro de água, com quatro bicos, capaz de armazenar dez litros. A diferença está no interior do equipamento, composto por um mecanismo de captação dos raios ultravioletas.

O funcionamento é simples e o resultado ocorre em duas horas ou mais, dependendo da quantidade de calor e incidência solar do momento. Para isso, basta encher o garrafão com a água “contaminada”, usando as duas bocas destinadas a entrada de ar. Depois é só abrir o dispositivo, como se ele fosse repartido ao meio, e deixá-lo exposto ao sol.

O conceito é o mesmo do método SODIS, que permite o esterilizamento da água a partir do uso de plásticos transparentes e calor. Porém, neste caso o dispositivo possui outras tecnologias, como o sistema de alerta quando a água está pronta para o uso. Após a ação dos raios UV, o usuário pode perceber que um rosto sorridente aparece iluminado no sensor do Solvatten, esse é o sinal de que a água já pode ser bebida.

Leia a matéria completa, com fotos e vídeo, aqui.

Info Exame:

Com o TiVizen SBTVD iTV-100, o usuários de iPhone e iPad não vão mais correr o risco de perder seus programas de TV favoritos por causa do trânsito. Ele utiliza o 30-pin conector da Apple para se acoplar a iPhones 3GS e 4, a iPods Touch de 3ª e 4ª geração (com iOS 4.0 e superior), e ao iPad. Sem complicação, basta baixar o aplicativo grátis de apenas 7 MB e conectar o aparelho para que ele comece a sintonização automática.

Leia o restante da matéria, inclusive com a avaliação do site, aqui.

Nas próximas semana, a Apple deve lançar o iPhone 5 e um modelo mais barato do iPhone 4 (iPhone 4S), pondo fim aos rumores e às especulações sobre quais tecnologias e recursos o novo equipamento vai trazer. Mas, como dizia o ator no filme Gladiador, “não agora”. Leia o resto deste post »

Lab 42 é um serviço online de pesquisas. Mas, em vez de painéis e grupos, eles utilizam as redes sociais para obter os seus resultados. O cliente mesmo pode criar a pesquisa através da web, ou enviar um briefing e eles criam a pesquisa. Os preços iniciam em apenas 500 dólares. Algumas informações obtidas pela ferramenta foram transformadas em infográficos. São muito interessantes. Um deles mostra o como e o porque as pessoas usam o Twitter. Confiram: Leia o resto deste post »

A Naturalis Brasil trouxe a tecnologia dos Estados Unidos e desenvolveu no Brasil uma máquina que separa o mercúrio do vidro e do alumínio, possibilitando posterior reciclagem dos resíduos gerados. O Papa Lâmpadas é um processador triturador que funciona como uma usina de tratamento. Quando inserida na máquina, a lâmpada é quebrada, o material pesado fica no fundo do tambor e o vapor de mercúrio é filtrado e adsorvido por carvão ativado, depois levado para uma câmara de alta temperatura, que o volatiza, resfria e o traz novamente a seu estado metálico, sendo reaproveitado em novas aplicações próprias do mercúrio. Leia o resto deste post »

1. Breathing Earth 
É uma simulação das taxas de emissão de CO2, nascimentos e mortes em cada país do nosso planeta. Realmente impressionante.
2. Nextep Computer
Feito pelo designer Hiromi Kiriki, ele é bastante plausível (ver abaixo), principalmente se considerarmos que até 2020 são menos de 10 anos (lembra como as coisas eram 10 anos atrás?). Leia o resto deste post »

Os investidores parecem pensar assim. Logo em seguida ao anúncio de que o legendário comandante da maçã renunciou e passou o bastão (ou seria a espada laser? Ver o vídeo abaixo) para Tim Cook, as ações da empresa caíram 7%. Eles certamente lembram dos 10 anos em que Jobs esteve longe de sua criação e a empresa perdeu totalmente o rumo. Leia o resto deste post »

A briga pela paternidade dos tablets ganhou um novo capítulo na última segunda-feira, 22. N0 final da noite daquele dia, a Samsung contraatacou no processo que a Apple está movendo contra ela, acusando o Galaxy de ser uma cópia do iPad. E contraatacou com estilo!

A gigante coreana trouxe para a sua defesa nada mais nada menos do que o grande cineasta Stanley Kubrick e uma de suas obras-primas: 2001, uma odisséia no espaço. Como a Apple está acusando os demais fabricantes de tablets de copiarem o design de seu produto, a Samsung colocou na mesa uma cena do filme de 1968.

Foram divulgados apenas algumas partes do texto legal com que a Samsung se defende, mas vale a pena ler (em inglês) o trecho onde o filme é citado e assistir à cena. (Indo ao YouTube, você irá encontrar outras cenas, principalmente da série Star Trek, nas quais aparecem o que se poderia chamar de “pai do iPad” – ou seria “neto”?

Eis o vídeo:

Eis o trecho da defesa:

Attached hereto as Exhibit D is a true and correct copy of a still image taken from Stanley Kubrick’s 1968 film “2001: A Space Odyssey.” In a clip from that film lasting about one minute, two astronauts are eating and at the same time using personal tablet computers. The clip can be downloaded online at http://www.youtube.com/watch?v=JQ8pQVDyaLo. As with the design claimed by the D’889 Patent, the tablet disclosed in the clip has an overall rectangular shape with a dominant display screen, narrow borders, a predominately flat front surface, a flat back surface (which is evident because the tablets are lying flat on the table’s surface), and a thin form factor.

Fonte: Foss Patents

O americano Aidan Dwyer, 13, criou uma maneira de aproveitar melhor a energia do sol, organizando painéis solares. O resultado de sua invenção aumentou de 20% a 50% a eficiência do sistema. O invento se assemelha a uma planta em sua forma e função.

A ideia de Dwyer, apresentada em uma feira de ciência na escola, lhe rendeu o prêmio “Jovem Naturalista 2011” concedido pelo Museu Americano de História Natural e foi inspirada no mecanismo que as árvores possuem de absorver a luz solar.

Hoje em dia, os painéis solares são dispostos horizontalmente ao contrário do sistema “criado” pela natureza e, ao perceber isto, o menino resolveu gerar um dispositivo vertical com pequenos painéis solares de maneira que ficassem organizados como as folhas nos galhos. Leia a matéria completa.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 41 outros seguidores