Em 1958, o Presidente Eisenhower assinou o Space Act, criando oficialmente a National Aeronautics and Space Administration. Desde seu início, o propósito da nova agência ia além de colocar foguetes no espaço e pegadas na lua. A lei estipulava que a pesquisa e os avanços que ela produziria deveria beneficiar a todos.

E assim, embora quase ninguém tenha colocado seus pés no solo da lua, todo mundo provavelmente já entrou em contato com um produto desenvolvido a partir dessas descobertas.

Passos básicos em saúde, segurança, comunicações e mesmo em entretenimento foram dados a partir de pesquisas da NASA, que já registrou mais de 6.300 patentes.(Fonte: NASA Scientific and Technical Information).

Entre elas, destacamos dez que, hoje, são muito importantes em nosso dia a dia:

aparelhos ortodônticos invisíveis,

invisible braces
Tom Cruise, com aparelho invisível
lentes óticas resistentes a arranhões,
scratch resistent lenses
Um processo inventado para aumentar a resistência de capacetes resultou em lentes mais resistentes
espuma com memória,

memory foam
Essas “células” se comprimem e depois revertem à forma original

termômetro de ouvido,

autal thermometer

Um sensor infravermelho mede a temperatura

palmilhas com “molas”,

insoles shoes
Um grande salto para a humanidade?

telecomunicações de longa distância,

detetores de fumaça ajustáveis,

adjustable smoke detector
A Nasa e a Honeywell desenvolveram os primeiros detetores de fumaça para a estação Skylab

sulcos de segurança,

safety grooving

Eles aumentam a segurança em aeroportos aumentando a fricção entre o solo e os pneus dos aviões

ferramentas sem fio,

A missão Apollo levou a Black & Decker a refinar seus equipamentos sem fio

filtros de água.

Filtros mais eficientes surgiram da necessidade de água pura em longas missões

Se você quiser saber mais sobre essas e outras invenções, envie email para lab.drnin@gmail.com . A equipe do meu laboratório pesquisará para você.

Fonte: How Stuff Works

É muito mais simples do que você imagina. Basta um computador, uma conexão de banda larga, um microfone, uma lista de músicas e, se quiser, uma de podcasts e o software Windows Media Encoder – que é gratuito e pode ser baixado pelo endereço http://www.microsoft.com/windows/windowsmedia/pt/9series/encoder/default.aspx

Aí  é só registrar um domínio – www.radiobanzai.com.br, por exemplo – e começar a sua aventura radiofônica. Praticamente sem custo, mas que terá poucos ouvintes, por razões técnicas. Com a largura da banda que temos em nossas casas, a rádio poderá ser ouvida por três, quatro, talvez cinco internautas simultaneamente. Mais que isso, crash!, cai a conexão.

E as rádios profissionais que estão na web? Existem milhares delas e são ouvidas por dezenas, centenas, até milhares de internautas simultaneamente. Bem, é que elas utilizam os serviços de um servidor de streaming, que pega os “pacotes” enviados pela rádio e coloca-os em bandas com largura na casa dos gigabytes.

Ontem, Celso Likio, diretor da Rádio Banzai, uma radio nativa na web e que faz muito sucesso exatamente por entender esse ambiente onde nasceu, esteve visitando o Laboratório e conversou comigo sobre os segredos e as fórmulas desse sucesso. Espero publicar aqui o vídeo da nossa conversa em breve.

A primeira a ser destacada, não apenas por seu poder tóxico mas por ser encontrada facilmente, é a mamona (ricinus communis L).  Também conhecida no Nordeste brasileiro como carrapateira, sua semente é tóxica devido principalmente a uma proteína chamada ricina, que quando purificada é mortal mesmo em pequenas doses. O óleo é de difícil digestão, mas o maior risco na ingestão da semente é a toxina ricina. Mais de três sementes podem matar uma criança; mais de oito, um adulto. Possui ainda uma potente proteína alergênica chamada CB-1A ou Albuminas 2S presente nas sementes e no pólen.

atropos belladonna
Folhas da beladona

A beladona (atropa belladonna) recebeu esse nome em 1700. Seu padrinho foi o célebre cientista Linnaeus, que partiu do princípio que as mulheres utilizavam extratos da planta nos olhos para dilatar as pupilas de modo a ficarem mais belas. A esse nome, juntou o de Atropa, baseando-se em Atropos que era, segundo a mitologia grega, a divindade responsável pela morte das pessoas, sendo uma das três parcas que controlavam o destino (uma seria responsável pelo nascimento, a outra pelo prolongamento da vida, e Atropos, seria o responsável pelo corte do fio da vida). A beladona é uma das plantas mais tóxicas encontradas no hemisfério ocidental. A ingestão de apenas uma folha pode ser fatal a um adulto, embora isto possa variar de um espécie para outra. A raíz da planta geralmente é a parte mais tóxica. Todas as partes da planta contém alcalóides. As bagas possuem perigo maior devido serem atrativas, negras, brilhantes e terem sabor adocicado. A ingestão de quantidades superiores a 5 bagas pode ser mortal. Devido ao fato de seus frutos, quando ingeridos puros ou na forma de chás, provocarem efeitos psicoativos (alucinações), essa planta é utilizada como droga por algumas pessoas. Ela também é matéria prima na formação de um medicamento homeopático que leva seu nome. É igualmente substância activa em medicamentos regulamentados pelo Infarmed, que servem de antiespasmódicos nos espasmos da laringe, nas cordas vocais e nas traqueítes.

abrus precatorium
Sementes de ervilha-do-rosário

A ervilha do rosário (abrus precatorius) tem sementes muito bonitas, vermelhas e pretas. São decorativas a ponto de serem utilizadas na fabricação de jóias. São também extremamente perigosas, pois contêm um veneno mortal. Interessante é que se forem engolidas inteiras não haverá perigo, porque a casca é resistente o suficiente para a semente ser excretada sem causar dano. Mas se a casca for quebrada ou arranhada, o veneno entra em ação. O perigo maior está do lado do joalheiro: há inúmeros casos relatados de morte quando o artesão fere o dedo enquanto lida com a semente.

Da cicuta (conium maculatum), nativa da Europa, do Médio Oriente e da bacia mediterrânica, extrai-se um veneno muito poderoso que se costumava usar nas pontas de flechas. A principal causa da sua toxicidade é a presença da substância cicutoxina. Este veneno ficou conhecido como «veneno de Sócrates», por este filósofo ter sido condenado à morte pela ingestão de chá de cicuta. Conta-se que, após tomar a cicuta, ele ficou dando voltas no quarto como lhe haviam recomendado, até que sentiu as pernas pesadas. Deitou-se de costas para que, em intervalos, se examinassem os pés e as pernas, ocasião em que Sócrates já não mais os sentia. Sócrates começou a ficar frio e enrijecido, até que o veneno chegou no coração do filósofo e sobreveio a morte.

nerium oleandrum
Flor do oleandro

O oleandro (Nerium oleander), também conhecido como loendro, loandro, loandro-da-índia, loureiro-rosa, adelfa, espirradeira,cevadilha ou flor-de-são-josé, é uma planta ornamental extremamente tóxica, da família Apocynaceae. Toda a planta é tóxica. Tem como princípios ativos a oleandrina e a neriantina, substâncias extraordinariamente tóxicas. Basta que seja ingerida uma folha para matar um homem de 80 kg, no entanto, muitas vezes a ocorrência de vómitos evita o desfecho fatal. Os sintomas da intoxicação, que podem aparecer várias horas depois da ingestão, são dores abdominais, pulsação acelerada, diarréia, vertigem, sonolência, dispnéia, irritação da boca, náusea, vômitos, coma e morte. Está registrado pelo menos um caso de intoxicação por ingestão de caracóis alimentados com folhas desta planta, devido à acumulação de toxinas ao longo da cadeia alimentar.

Fonte: How Stuff Works e Wikipedia

GPS significa Global Positioning System, Sistema de Posicional Global. Funciona através de satélites que transmitem sinais para os equipamentos preparados para receber esses sinais, os aparelhos receptores de GPS. Esses aparelhos apenas recebem os sinais, não os transmitem, e precisam ter uma visão desobstruída do céu, por isso são usados apenas em áreas externas. Em geral, não funcionam bem em florestas e perto de edifícios altos. As operações de GPS dependem de uma referência de horário muito precisa, que é fornecida pelos relógios atômicos do Observatório Naval dos EUA. Cada satélite de GPS tem relógios atômicos a bordo.

Constelação GPS
A constelação de satélites GPS

Cada satélite de GPS transmite dados que indicam sua localização e a hora em que emitiu o sinal. Todos os satélites do sistema sincronizam as operações de forma que esses sinais repetidos são transmitidos no mesmo instante. Os sinais, movendo-se na velocidade da luz, chegam a um aparelho receptor de GPs em tempos ligeiramente diferentes, porque alguns satélites estão mais longe do que outros. A distância para os satélites pode ser determinada estimando-se a quantidade de tempo que levou para seus sinais atingirem o aparelho receptor. Quando o receptor estima a distância para no mínimo quatro satélites GPS, ele pode calcular sua posição em três dimensões.

Ou seja, um aparelho receptor de GPS “sabe” a localização dos satélites, porque aquela informação é transmitida pelo próprio satélite. Ao estimar quão longe um satélite está, o receptor também “sabe” que está localizado em algum lugar na superfície de uma esfera imaginária centrada no satélite. Então, determina os tamanhos de várias esferas, uma para cada satélite. O receptor está localizado na interseção dessas esferas.

GPS determinando posição
Determinando uma posição

A exatidão de uma posição determinada com GPS depende do tipo de receptor. A maioria dos GPS portáteis têm uma exatidão na faixa de 10-20 metros. Outros tipos de receptores usam um método chamado Differential GPS (DGPS) para obter uma exatidão maior. DGPS exige um receptor adicional fixado em uma localização próxima conhecida. Observações feitas pelo receptor estacionário são usadas para corrigir as posições registradas pelas unidades móveis, produzindo uma exatidão na faixa de um metro.

Fonte: www.nasm.si.edu (as fotos são da Smithsonian Institution)

Como funciona? Você vive se perguntando isso, não é verdade? Mas como não tem tempo, ou não sabe onde procurar, vai em frente, levando sua dúvida. Pois bem, aqui você vai encontrar respostas. Ao que você se perguntou e até a coisas que nem sabia que existiam. A proposta do Laboratório é publicar os segredos e as fórmulas das coisas. O que estiver pela nossa frente, ou o que você mandar nas nossas costas. Sim, vamos responder suas perguntas, suas dúvidas, publicand0-as aqui e enviando-as para seu email. Aproveite, portanto. A aventura está apenas começando.

Acompanhem o Laboratório pelo Twitter: @lab_dr_nin

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 40 outros seguidores